CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Médicos aceitam proposta do Tião e põem fim a movimento


 

Em assembléia geral realizada na noite de quinta-feira (28) no Sindicato dos Médicos (Sindmed) a categoria aprovou a contraproposta do governo do Estado que prometeu antecipar várias reivindicações dos trabalhadores.
Para oficializar a concordância, o sindicato apresenta um documento endereçado ao governador Tião Viana ainda na tarde desta sexta-feira (29) informando da decisão dos trabalhadores que solicitaram ainda a participação nos grupos de trabalho que realizarão os estudos para as melhorias na área da Saúde.
A contraproposta foi apresentada no dia 26 em uma reunião em que participou o próprio governador. No dia, a comissão do Sindmed informou que a categoria aprovou o reajuste de 20%, mas exigiam avanços sociais.
O acordo fica vinculado ao reajuste que será oferecido de forma retroativa a partir de julho, como fixa a data-base da classe médica.
O aumento é linear, ou seja, todas as categorias receberão o valor de 20% parcelados em quatro vezes, sendo 5% apenas para este ano.
Proposta do Governo:
1.      Concurso público estatutário para o primeiro semestre de 2013.
2.      Pagamento de gratificação por titulação de especialidade forma imediata.
3.      Formação de grupo de trabalho a partir da segunda quinzena de agosto com término na segunda quinzena de outubro, ou seja, 60 dias para a fixação das regras e novos valores da interiorização.
4.      A reestruturação do Plano de Cargo, Carreira e Remuneração (PCCR) que será estudada nos primeiros seis meses de 2012.
5.      Abertura de licitação imediata para a contratação de empresa que fará o estudo necessário para fixar os valores e os níveis de insalubridade.
6.      Novos valores para a gratificação de preceptoria (supervisão prática e teórica dada aos médicos residentes) serão pagos a partir de novembro.
7.      O reajuste dos valores dos plantões e do sobreaviso serão estudados por um grupo de trabalho que deverá apresentar os resultados em 90 dias.
8.      O interior terá o mesmo valor do plantão que o praticado na capital.
Para os médicos com 30 horas de trabalho, o governo Estadual ofertará o pagamento da previdência das 10 horas extras que passarão a contar para a aposentadoria. Para o início do desconto previdenciário, falta apenas o parecer da Procuradoria Geral do Estado.
Freud Antunes do AC24Horas

Nenhum comentário: