CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Ministro das Minas e Energia garante a Tião Viana que vai acelerar programa em favor do povo da floresta.



O ministro das Minas e Energia, Márcio Zimmermann, garantiu ontem ao senador Tião Viana que o seu ministério vai acelerar a implantação do programa “Luz para Todos” nas comunidades isoladas do Acre, formadas basicamente de índios, seringueiros, ribeirinhos e pequenos agricultores habitantes das mais longínquas regiões da floresta acreana.
 Nas comunidades isoladas, o Luz para Todos deverá atender no Acre mais de 14 mil famílias, que poderão dispor de energia solar, no caso de domicílios isolados, e de energia de geradores movidos à diesel, no caso de pequenos aglomerados urbanos no interior da floresta acreana. Além de iluminar as casas, a energia servirá para refrigerar água e alimentos e outros equipamentos, tal como televisão.
 Na audiência com o ministro, da qual participaram a presidente da Federação da Agricultura do Acre, Sebastiana Miranda, e a coordenadora do Luz para Todos no Acre, Nadma Farias, foi informado que, desde 2004, o programa já beneficiou 31 mil das 50 mil famílias que estavam programadas para serem atendidas no estado.
 Segundo informou Nadma Farias, até o final deste ano, os governos Binho e Lula atenderão mais seis mil famílias no Acre, cumprindo integralmente a meta estabelecida para o atendimento energético convencional programado para o estado. Ficará faltando, portanto, atender até o final deste ano as 14 mil famílias, sendo cinco mil residências individuais e nove mil famílias residentes em pequenos agrupamentos humanos, a partir de 10 famílias.
Como o prognóstico feito até 2004 previa a demanda de 50 mil famílias no estado, o governo estadual vai reivindicar, a partir do próximo ano, o atendimento da parcela da população que cresceu nos últimos seis anos. Neste caso, as novas residências do estado serão atendidas pelo mesmo programa Luz para Todos, mas dentro do PAC-2, segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento.

Nenhum comentário: