CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

sábado, 26 de julho de 2008

Programa criado por Tião Viana completa a entrega de 1.800 cadeiras de rodas



Portadores de deficiência física dos municípios de Tarauacá, Jordão e Feijó foram contemplados, na última sexta-feira, com a distribuição de 185 equipamentos que vão facilitar e melhorar o deslocamento dessas pessoas. São cadeiras de rodas, algumas inclusive motorizadas, cadeiras especiais para banho e especiais para crianças, além de muletas, bengalas e anda-já.

Os equipamentos foram entregues pelo secretário de saúde, Osvaldo Leal, e pelo vice-governador César Messias. O senador Tião Viana (PT-AC), vice-presidente do Senado, o autor da emenda ao Orçamento Geral da União (OGU) - no valor de R$ 3 milhões - que permitiu a aquisição dos equipamentos – também acompanhou a entrega em Feijó e Tarauacá – a entrega em Jordão foi feita pelo assessor Ocírodo Júnior e pelo fisioterapeuta da Fundhacre, Carlos Eduardo. Em Jordão, foram entregues 15 cadeiras de rodas, 70 em Feijó e 100 em Tarauacá.

A doação dos equipamentos faz parte do Programa de Atendimento à Pessoa Portadora de Deficiência Física, criado pelo governo do Estado em parceria com o Ministério da Saúde a partir da obtenção dos recursos oriundos da emenda de autoria de Tião Viana. Dos 22 municípios acreanos, só Santa Rosa do Purus e Manuel Urbano não foram beneficiados com o programa, o que deverá ocorrer no próximo mês. Pelo menos 1800 pessoas já foram beneficiadas em todo o Estado. A idéia é que todas as pessoas portadoras de deficiência no Acre sejam atendidas e que em breve o Acre possa se orgulhar de ser o único estado brasileiro com 100 por cento dos seus deficientes beneficiados pelo programa.

A entrega dos equipamentos, mesmo em período eleitoral, ocorreu com total respeito e observação à lei, que impede, sob pena de cassação do registro da candidatura e pagamento de multa, a participação neste tipo de evento de candidatos a cargos eletivos na próxima eleição, o que foi acatado. "Foi uma ação de respeito à lei de mão dupla", elogiou o senador Tião Viana ressaltando o papel do Ministério Público e da magistratura e a postura dos candidatos nos três municípios que não tomaram parte nos eventos. "Isso prova o amadurecimento político de todos", afirmou.

Como ocorreu nos demais municípios por onde o programa tem passado, a entrega dos equipamentos é caracterizada pela emoção, principalmente por parte das pessoas beneficiadas. "Quando entrei aqui, vendo a alegria das pessoas, sorriso de homens, mulheres e crianças, percebi que a política, quando feita verdadeiramente para ajudar o próximo, é algo muito nobre. A alegria das pessoas aqui presentes é uma grande compensação para quem faz política com a intenção de fazer o bem", disse o vice-governador César Messias ao elogiar o senador Tião Viana pela iniciativa. "O senador demonstra mais uma vez que é um político compromissado com os mais pobres e com os mais necessitados", disse,

"Este tipo de programa é um ato de justiça e de coragem do senador Tião Viana", disse a vereadora feijoense Jacira, do PT. "Digo que é de coragem porque se não fosse outros políticos tinham feito. Os deficientes do Acre tiveram que esperar 100 anos para que tivessem um programa voltado para eles", afirmou a vereadora.

O prefeito de Feijó, Francimar Fernandes, também elogiou o senador. Segundo ele, a cada vez que o parlamentar se desloca para uma localidade do interior do Acre, é para fazer o bem. "Aqui em Feijó, o Tião Viana nunca veio de mãos abanando. Sempre que ele vem aqui em Feijó, é para trazer um benefício, para acenar com coisas boas; Foi assim com medicamentos repassados às prefeituras, foi assim sempre que dele necessitamos e agora chegou a vez dos deficientes. Tenho muito orgulho de ter o Tião Viana como meu representante no Senado", disse o prefeito.

Equipamentos restituem esperanças

O secretário de Saúde, Osvaldo Leal, ressaltou que, além dos equipamentos para os deficientes físicos, a emenda de Tião Viana permitiu a aquisição de equipamentos para a realização de sessões de fisioterapias nos hospitais e outras unidades de saúde dos municípios. "Quem precisar deste tipo de atendimento especializado, não mais precisará se deslocar para Rio Branco. Isso é um salto de qualidade na vida do paciente", disse o secretário.

"Sinceramente, eu não sabia que havia tantos deficientes em Tarauacá", disse a comandante da Polícia Militar no município, major Socorro. O próprio senador Tião Viana esclareceu o questionamento da militar: "ninguém sabia porque essas pessoas não saiam de suas casas, porque elas viviam uma espécie de segregação, como se não existissem. Eu penso que, neste caso, não devemos esconder o problema. Aliás, quando propus esta emenda, ouvi críticas de pessoas dizendo que íamos constranger as pessoas e coisas assim. Não é o que está acontecendo. As pessoas que estão aqui estão felizes porque sabem que a partir de agora vão poder ir à praça, ir à escola, ir para o trabalho. O que estamos fazendo aqui é procurar restituir um pouco da cidadania dessas pessoas", disse Tião Viana. "Este programa nos revelou que muitas pessoas necessitam de atenção especial neste Estado", acrescentou.

Uma das pessoas beneficiadas com cadeira de rodas em Feijó, Maria Odenice Alencar, de 47 anos, vítima de paralisia infantil na infância, disse que o equipamento lhe permitirá ter uma vida mais saudável. "Estou me sentindo mais livre. Sei que essa cadeira vai me dar mais liberdade na minha vida. O deficiente é um preso pela natureza. Isso veio nos libertar", disse.

Dona Maria da Glória Ribeiro, de 50 anos, moradora de Feijó, vítima de Acidente Vascular Cerebral (AVC), chorava de felicidade ao receber a cadeira de rodas que, segundo ela, vai lhe restituir um pouco dos movimentos que a doença lhe roubou. "Estou me sentindo como se, de repente, eu tivesse me preparando para vencer a doença. É por isso que choro de alegria", disse.

Marinilson Fernandes da Silva, de 31 anos, que perdeu os movimentos aos 16 anos num acidente quando tomava banho de rio, foi um dos que também recebeu cadeira motorizada em Tarauacá. "Eu nunca ia poder comprar uma cadeira dessas. Este programa me traz a certeza de que agora, com mais liberdade de movimento, vou poder trabalhar e viver com um mínimo de dignidade", disse.

Janice Maria Correia da Rocha, de 43 anos, que anda com dificuldades também por causa de um AVC, também está muito esperançosa depois que recebeu uma muleta especial. "Estou tão feliz que tenho esperança até de casar e ter filhos ainda", afirmou.

Tiao Maia

Jornal Ac24h - 26/07/2008 - 13:04

Nenhum comentário: