CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Em carta, alunos do Projovem Trabalhador de Tarauacá desabafam: "Não estamos aprendendo nada"



Caro Sr. Irailton Lima (diretor presidente do Instituto Dom Moacyr).

Primeiramente cumprimentamos a vossa senhoria com o nosso saudoso e sincero boa noite.

Admiramos o seu trabalho em relação aos cursos profissionalizantes que a sua Instituição exerce. Temos informações através da internet que o nível de capacitação em Cruzeiro do Sul e em outros lugares é muito alto, mas infelizmente aqui em Tarauacá os fatos não acontecem dessa forma.

Não sabemos se é de seu conhecimento, mas os cursos profissionalizantes do programa Projovem Trabalhador, oferecido pelos governos municipal, estadual e federal, em parceria com o Instituto Dom Moacyr, com todo respeito, está sendo um fracasso.

Quando fomos convidados á participar desse projeto, fomos informados que receberíamos material de acompanhamento, que estudaríamos em um laboratório equipado, que cursaríamos um período de 6 (seis) meses de aula e nos prometeram que esse programa seria de grande importância para a nossa capacitação. No entanto, os fatos que estão ocorrendo na realidade é muito diferente do que esperávamos. Não recebemos o material (com exceção da aulas de qualificação social), no ínicio do curso éramos obrigados a aceitar uma péssima estrutura, pois os computadores nem sempre prestavam, tínhamos que nos deslocar de escola em escola em busca de um laboratório apropriado e se não bastasse, muitas vezes era preciso dividirmos um computador para 3 (três) pessoas. Em relação ao tempo de curso programado, não chegamos á estudar 4 (quatro) meses. As aulas seram finalizadas dia 29 (vinte e nove) de abril, ou seja, todos os dias que perdemos ou deixamos de estudar por causa da má estrutura desse programa foram contados como aula e não foram repostas.

Com toda sinceridade, sentimos em informar que o nível do nosso aprendizado foi muito baixo.

Somos educandos na área de web design e reconhecemos que o nosso professor faz o possível para nos ensinar, mas como já mencionamos, não estamos em boas situações. Portanto, todo o esforço do Instituto Dom Moacyr de capacitar e preparar jovens para o mercado de trabalho aqui em Tarauacá será praticamente em vão.

Receberemos um certificado que comprovará a nosssa profissionalização para atuarmos em uma função, mas infelizmente, na prática esse certificado não nos servirá para quase nada. Esses são apenas alguns dos problemas que acontecem no Projovem Trabalhador aqui em Tarauacá.              

Não sabemos se é de sua responsabilidade, mas queremos saber se a bolsa de $100,00 (cem reais) mensais que receberíamos no decorrer das aulas era apenas uma farsa, pois a maioria dos educandos nunca receberam nenhum centavo desse dinheiro.

Não temos ninguém para esclarecer as nossas dúvidas, não sabemos á quem pedir informações, é por esse motivo que nós, alunos do projovem trabalhador estamos nos comunicando com o senhor para pedir que nos dê uma posição de como vai ficar essa situação.

Pedimos desculpa por informar tantas notícias desagradáveis, temos certeza que o senhor não tem conhecimento de todos esses problemas, por isso se é realmente de seu interesse o nosso aprendizado, será de grande importância que alguém do Instituto Dom Moacyr entre em contato conosco.

Agradecemos pela sua atenção.


Atenciosamente: alunos do Projovem Trabalhador de Tarauacá

12 comentários:

susyaglomom disse...

Puxa vida! imaginem se esses alunos tivessem aprendido alguma coisa nesse programa,como não seriam?tiveram a idéia de fazer uma carta dessa.Esta carta demonstra tudo o contário do que dizem,pois ,através da mesma eles aprenderam o que todo o professor precisa forma em seus alunos:CIDADÃ CRITICO DE SEUS DIREITOS,é o se percebe nesta carta.A maior prova de cidadania é essa REINVIDICAÇÃO.A não ser que alguém fez por eles,ou foram induzidos a fazerem.Esta carta é a maior demonstração de aprendizado.PARABÉNS A TODOS".

clayton cavalcante disse...

Boa noite.

Sou Clayton Cavalcante e curso gestao de negocios pela rede do Instituto no qual Sr. Irailton Lima é diretor presidente. Concordo com esse aluno do projovem. Nao que nao esteja aprendendo, mas a rede IDM(Inst. Dom Mocayr) esta deixando muitas falhas em seu ensino. Nao ha mais nenhuma razao para que continue havendo essa turma de gestao que faço. Todos estamos "empurrando com a barriga", sendo q o numeros de estudantes nao passa de 15 em algumas turmas. So estamos ativos ainda porque temos um diploma a receber e ja se passou um ano nao vamos jogar esses ultimos meses fora. Porque do contrario... o IDM tem que ver suas metodologias!!!!!!!!!
(pode publicar)

Anônimo disse...

É muito bom saber que pelo menos os alunos estão preocupados com a qualidade do ensino, desses cursos "profissionalizantes".

Diana disse...

Escrevi essa carta porque estava me sentindo prejudicada. Não sou obrigada á ver os meus direitos sendo violados e ficar calada. Tenho liberdade para expor minhas opiniões. Disseram hoje na escola, que se eu não estou gostando do curso era pra eu sair, não saio, fui selecionada, estou desde o ínicio, tenho o direito de estudar, inclusive reeivindicá-los. Tenho certeza que todos os alunos de web design pensam a mesma coisa que eu penso e não falam por medo. Inclusive, mandaram o nosso professor embora, disseram que ele nos incentivou. Desde o início, eu reclamo pela má estrultura e pela bolsa. O nosso professor até tentava nos ensinar, mas as condições não era boas, tambem coitado, foi contratado para dá aula e quando chega aqui encontra uma situação dessa, e ainda querem que eu me cale. Quando nos ofereceram esse curso, disseram que seria aproveitavel e não está sendo. Nao vou deixar de falar com medo das críticas dos outros, não estão vendo a nossa situação, por isso não entendem. Quanto ao primeiro comentário dessa postagem, eu aprendi á escrever porque estudei nível fundamental e médio, e fui bem ensinada, tenho capacidade o bastante para escrever uma carta, não preciso ser incentivada por ninguem. Disseram tambem que eu vou responder por tudo que eu escrevi, não é admirável, pois estamos acostumados á pagar por falar á verdade. Só lamento por terem punido o nosso professor, ele não culpa disso.

"" Eu sou um espetáculo e você é um ser humano especial* disse...

Pessoal, não participo do pro jovem, mais achei uma boa iniciativa do aluno ao expor os problemas que estão acontecendo, pois assim percebemos que estão interessados a serem qualificados com melhor qualidade, pois claro que se não se tem uma estrutura ampla para que eles possam aprender, eles não aprendem, mas com certeza espero que vejam isso e que isso melhore, pois esses jovens precisam dessa oportunidade e não de qualquer jeito, mas com qualidade, pois só assim serão capacitados para o mercado de trabalho com êxito. Boa noite.
Tailândia Belmiro.

ana luz disse...

E muito bom;saber que existe pessoas como essas,pois só assim,temos certeza que,são cidadãos,é buscam seus direitos...vcs estão de parabens... Me orgulho muito de ter vcs como conteraneos....

Diana disse...

Eu não entendo: se ficamos calados, dizem que somos bobos, passam por cima da gente, fazem o que querem. Se fazemos alguma coisa, falam que reclamamos demais, que não sabemos de nada, que choramos de barriga cheia. Se procuramos nossos direitos, nos puxam para trás. Pra que serve então a nossa liberdade de expressão? pra quê serve a a declaração dos direitos humanos? Está aí a prova de que vivemos em um mundo opressor e que aquelas injustiças que aconteciam na época da ditadura, direta ou indiretamente ainda existem. Isso é uma injustiça......

clayton cavalcante disse...

Cara amiga Susyaglomom, senti um fundo de ambiguidade e distorçao neste seu comentario:
------------------------------
- "A não ser que alguém fez por eles";
"Puxa vida! imaginem se esses alunos tivessem aprendido alguma coisa nesse programa,como não seriam?";
"aprenderam o que todo o professor precisa forma em seus alunos:CIDADÃ CRITICO DE SEUS DIREITOS,é o se percebe nesta carta".
--------------------------------
A duvida que ficou é se concorda com os comentarios criticos aqui executados ou nao, e tambem se esta insunuando que alguem esta escrevendo esses comentarios para atingir alguma posiçao politica.

rodinei disse...

Caro Clayon se vc não sabe os alunos do projovem não foram alfabetizado pelo intituto Dom moacy, não e lhe digo mais todos temos opiniões e não de ninguem para nos induzir!

Rodinei Sombra

Anônimo disse...

Senhoras e senhores leitores,
eu concordo com a posição da Diana... se ela está descontente, precisa demonstrar seu descontentamento. Ela não está fazendo nada de horrendo, só está falando a verdade porque não está conseguindo aprender o quanto precisa, Isso é errado? Diana, parabéns pela coragem, agindo assim você só está exercendo seu direito de cidadã. Agora acredito que muita gente precisa adotar aquela frase do Voltaire: "Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las". Cara, se alguém discorda da posição da Diana, respeitem o direito dela e mostrem através de provas contundentes que ela está errada. Outra coisa: dizer que a pessoa não tem capacidade de escrever uma carta como esta - bem redigida - além de deselegante configura ainda uma tremenda falta de educação. Digo isso porque algumas pessoas estão falando por aí que não foi ela quem escrveu a carta, foi ela sim!

Diana disse...

Por que tanta discursão? O fato é que eu não estou aprendendo nada com esse curso, e só estou nele porque quero terminar pra depois ninguem ter o ¨pé" de dizer que eu não tenho direito de reclamar porque não fui até o final. Fizeram uma injustiça com o nosso professor. Pensam o quÊ? que só porque sou pobre e não tenho dinheiro, eu não sou capaz de aprender a ler e a escrever e inclusive de escrever uma carta contando os fatos que acontecem nesse curso? só não tenho nível superior porque aqui nessa cidade eu não tenho opção de emprego, não tenho dinheiro pra pagar uma faculdade, já que não tem uma pública.A verdade é que temos uma péssima estrutura.

rodinei disse...

È isso ai Diana só porque samos pobre e não temos nivel superio isso não nos impede de fala o que pensamos,viveos num estado democratico não samos obrigado a ficar calado quando nos setimos prejudicado.