CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Estudante é morta a tiro de fuzil pela polícia por não parar em blitz

Oficial da PM afirmou que incidente será apurado e que o Comando vai se pronunciar.
 
O namorado da vítima foi atingido no ombro e levado para o hospital
O namorado da vítima foi atingido no ombro e levado para o hospital
 

Edna Ambrósio começcaria a trabalhar nesta sexta-feira,26
Edna Ambrósio começcaria a trabalhar nesta sexta-feira,26
 

Incidente causou tragédia em blitz da Ciatran/Fotos:James Silva e Jorge Melo, do Ecos da Notícia
 
Incidente causou tragédia em blitz da Ciatran/Fotos:James Silva e Jorge Melo, do Ecos da Notícia
 

Mais um incidente envolvendo ação policial foi registrado na noite de quinta-feira, 25, em que a jovem estudante Edna Maria Ambrósio Rego, 22 anos, foi morta á tiro de fuzil efetuado por um policial militar da Companhia Estadual de Trânsito Ciatran.

A tragédia aconteceu por volta das 22h na Rua Campo Grande, bairro Palheiral, região conhecida como “quatro bocas” durante uma blitz de rotina realizada pela Ciatran.

Segundo informações de testemunhas a blitz aconteceu após uma curva da rua Campo Grande em frente a uma Igreja.

O casal de namorados Jeremias de Souza Cavalcante, 21 anos e a namorada Edna Maria Ambrosio Rego, 22 anos, trafegavam em uma motocicleta quando passavam pela blitz e o piloto da moto não obedeceu a ordem de parada.

Diante da suposta fuga dois policiais militares da Companhia Estadual de Trânsito Ciatran que não tiveram seus nomes revelados efetuaram vários disparos de fuzil em direção ao casal.

A estudante que estava na garupa da moto foi atingida nas costas com um tiro de fuzil que transfixou o corpo e acertou o ombro do namorado Jeremias.

Cerca de 300 metros a frente o casal caiu da motocicleta e Jeremias mesmo ferido retornou ao local da blitz e pediu socorro aos militares informando que a namorada estava gravemente ferida.

Dois policiais foram ao local onde a jovem se encontrava e ao perceber a gravidade do ferimento acionaram uma equipe de paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU.

Quando a equipe do Samu chegou ao local a vítima agonizava na calçada de uma Escola, apresentando uma perfuração abaixo do ombro esquerdo que transfixou o corpo da jovem e saiu na altura do peito esquerdo.

O rapaz que também foi atingido apresentava uma perfuração na altura do ombro esquerdo, mas o estado de saúde da estudante é mais grave.

Uma segunda viatura do Samu foi chamada para socorrer o rapaz enquanto a estudante era atendida dentro da viatura do Samu que ficou parada por cerca de 20 minutos enquanto os paramédicos tentavam estabilizar a vítima e levá-la ao Pronto Socorro de Rio Branco.

Em estado gravíssimo a jovem deu entrada no setor de emergência do Pronto Socorro e quando era levada para a sala de cirurgia não resistiu ao grave ferimento e morreu.

Testemunhas dizem que o casal não parou na blitz porque não teve tempo
Segundo informações de dezenas de pessoas que testemunhas a ação dos militares, o casal trafegava em alta velocidade e a blitz estava após uma curva, quando o piloto da moto saiu da curva se deparou com a litz e não teve tempo de frear a moto.

Ao passar por mais de 20 metros do local em que se encontravam os policiais da Ciatran, o piloto da motocicleta ainda tentou frear, mas teve iniciou o tiroteio.

Uma testemunha contou que os disparos foram efetuados por dois policiais militares da Ciatran, e que um terceiro ainda correu atrás da moto, mas tropeçou e caiu sobre a arma.

Vítima havia saído de casa para lanchar
Segundo informações da dona de casa Maria Ambrosio Rego, 45 anos, mãe da vitima fatal A filha estava em casa na Travessa São Cristovão, bairro Preventório, quando o namorado Jeremias á convidou para ir a um lanche na Praça do bairro Palheiral.

“Minha filha começaria a trabalhar nesta sexta-feira, eu ainda pedi para ela não ir por que já era tarde da noite, mas ela insistiu e disse que voltava logo, pois levaria o lanche para comer em casa, e menos de 20 minutos recebo a informação que minha filha foi baleada pela polícia” contou a mãe desesperada.

Incidente será apurado e Comando vai se pronunciar
O Tenente Russo, que comandava a blitz da Ciatran na noite de quinta-feira, 25, afirmou que no momento do incidente ele não estava presente, mas que o Comando da Polícia Militar vai se pronunciar sobre o ocorrido.

“Neste momento a prioridade é atender as pessoas feridas neste incidente, vamos instaurar sindicância e o Comando Geral da polícia Militar vai se pronunciar oficialmente a sociedade a respeito dos fatos” afirmou o oficial.

O tenente afirmou que já havia recebido informações de como aconteceu o fato, mas não poderia detalhar naquele momento, alegando que poderia atrapalhar as investigações.
Fonte:

Nenhum comentário: