CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

domingo, 29 de novembro de 2009

Tarauacá na Força Nacional de Segurança

Na sexta-feira, dia 20 de novembro, 20 policiais Militares do Estado do Acre se apresentaram no BEPE (Batalha Especial de Pronto Emprego) em Brasília.
Os homens do Acre juntaram-se a outros 150 Policiais de outras regiões do Brasil, totalizando o efetivo atual do BEPE de 500 Policiais.
Os militares deverão atuar durante o período de 1 ano em missões pelo Brasil inteiro.
Dos 20 policiais Militares do Acre, 16 são da Capital Rio Branco, 2 são do Município de Tarauacá e 2  de Brasiléia.
De início, eles passarão duas semanas de rigorosos treinamentos, para em seguida, serem lançados em missões que a Força Nacional realiza em todo o país.






















A Força Nacional de Segurança Pública ( FNSP ), criada em 2004, é um programa de cooperação de Segurança Pública brasileiro, coordenado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), do Ministério da Justiça (MJ). É um órgão que foi criado durante a gestão do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, idealizado pelo Ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos.

Comando

A sua Coordenação (ou Comando) é, em 1º nível, do Secretário da SENASP, Delegado de Polícia Federal Luiz Fernando Correa; e em 2º nível e operacional direto, seu primeiro Comandante foi o Coronel da Brigada Militar do Rio Grande do Sul Aurélio Ferreira Rodrigues.

Treinamento

A Força Nacional reúne policiais e bombeiros pertencentes às Polícias Militares e aos Corpos de Bombeiros Militares dos Estados-membros, indicados pelas Secretarias de Segurança de seus respectivos Estados. A carga horária de treinamento dos agentes é de aproximadamente 100 horas de curso, e dividida em dez dias de aula. As disciplinas são: direitos humanos, controle de distúrbios civis, policiamento ostensivo, gerenciamento de crise e técnicas de tiro.

BEPE

O Batalhão Especial de Pronto Emprego é a unidade de elite da FNSP, tem sede em Luziânia, no Estado de Goiás, e em breve também terá outra unidade na cidade do Rio de Janeiro. Seu efetivo treina com unidades de elite do Brasil e exterior, está apto a ser empregado no policiamento ostensivo ou em operações policiais especiais em qualquer parte do país, foi criado pelo Ministério da Justiça com o intuito de se tornar a principal e mais bem treinada tropa policial brasileira, e poder agir em situações de emergência na segurança pública, quando os órgãos de segurança pública estaduais solicitarem intervenção federal em caráter de urgência. Urgência, que pode ser rapidamente respondida, já que seu contingente é efetivo e não desmobilizável, ficando de prontidão a atender situações críticas na segurança pública.

Atuações

A Força Nacional é acionada quando um Governador requisita auxílio federal para conter atos que atentam contra a lei e a ordem e que perigam sair do controle das forças de segurança locais.
Ela já foi utilizada no Espírito Santo e no Mato Grosso do Sul, primariamente para ajudar a conter rebeliões em presídios. O Governo Federal chegou a oferecer a presença Força Nacional ao Estado de São Paulo, durante os ataques às forças de segurança estaduais ocorridos em 2006, mas a oferta foi recusada pelo Governo do Estado paulista.
O governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, logo que assumiu em 2007, devido a onda de ataques de facções criminosas, pediu auxílio da Força Nacional de Segurança Pública.
O maior contingente da tropa federal empregado, com cerca de 500 homens e 52 viaturas enviados para patrulhar 19 pontos de divisa do estado. A operação, chamada Divisa Integrada, atua sob determinação do governo do Estado fluminense.
fonte: Vikipédia

Nenhum comentário: