CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

TARAUACÁ: Polícia Militar do Município não merece ser responsabilizada pela violência em Tarauacá.

Policia Militar de Tarauacá

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Walter Prado (PEN), usou a tribuna do parlamento para denunciar o suposto aumento da violência no município de Tarauacá. O aumento da violência em Tarauacá não é segredo para ninguém. É ALARMANTE. 

Prado afirmou, segundo o site Contil Net, que medidas de seguranças devem ser tomadas de imediato para pôr fim à onda da violência. Os Tarauacaenses já esperam por isso há muito tempo.

“Não tem mistério, o jeito é colocar policiamento na rua e neste caso não adianta ser polícia investigativa, tem que ser a Policia Militar na rua”, diz.

POLÍCIA MILITAR NAS RUAS DE TARAUACÁ -Nesse aspecto eu sou obrigado a descordar do caro "Deputado dos direitos Humanos", conterrâneo da Terra do Abacaxi. 

Na minha opinião o problema não é falta de ação da Polícia Militar de Tarauacá. 95% dos crimes de furto, arrombamento e outros mais graves, têm ligação direta com o consumo de drogas no município e a Polícia Militar está nas ruas sim, mesmo sem a estrutura que necessita, com dificuldades para obter mandados de busca e apreensão, prendendo do menor ao maior. Do menino que arromba as residências para furtar e alimentar o vício da droga, ao homicida que atira à queima roupa com requintes de crueldade.  

A Polícia Militar está nas ruas sim. Apesar de faltar estrutura necessária, os policiais têm procurado cumprir bem as suas atribuições. 

Os PMs de Tarauacá cumprem um papel social com o Policiamento Comunitário, as rondas nas ruas, o policiamento de trânsito, trabalho investigativo para suprir a carência da Polícia Civil e atendimento às ocorrências. quem mora no município sabe disso muito bem.

TRÁFICO DE DROGA "LIBERADO" - O problema mais grave é que estão entrando no município grandes quantidades de drogas na cidade, pela BR 364, pelos  rios e a culpa não é da Polícia Militar. A fala de ação do Estado para conter o tráfico de drogas nessa região é muito grave. A violência decorrente do tráfico de drogas começa apresentar sua face.

PRESÍDIO LOTADO -A Polícia Militar prendeu dezenas e dezenas de jovens envolvidos com o tráfico e o consumo de drogas e isso não resolveu o problema que só aumenta a cada dia. O problema central não é a falta de policiais militares nas ruas, visto que o presídio de Tarauacá que tem capacidade para 80 presos, hoje conta com quase 200. As prisões estão acontecendo sim.

IMPUNIDADE - Cabe destacar também que os crimes de arrombamento e furtos são praticados por "gangs" de jovens na maioria menores de idade, que são "presos' ou "apreendidos" pela PM e logo são liberados. A população e a polícia reclamam dessa impunidade. Já aconteceram casos em Tarauacá em que a Polícia Militar prendeu um grupo de jovens 3 vezes num mesmo dia. Prendeu pela manhã e os entregou na delegacia. Prendeu de novo à tarde a mesma turma cometendo os mesmos delitos e, na ronda da noite, para surpresa dos PMs, tiveram que prender pela terceira vez num único dia um mesmo grupo de menores infratores

DIVISÃO - Pela primeira vez eu observei dificuldades de relacionamento entre as as Polícias Militar e Civil no município ao ponto do atual delegado chegar a recusar receber um elemento preso pela PM e mandá-los voltar da porta da delegacia. 

TODOS SOMOS CULPADOS: É muito cômodo para o caro deputado encontrar um culpado imediato pelo aumento da violência em nossa cidade e apontar para os policiais militares. Devemos nos mobilizar sim e encontrarmos conjuntamente, as saídas para esse problema, que decorre de uma série de fatores para chegar aos níveis atuais.

O povo pagador de impostos da cidade do abacaxi espera medidas mais eficientes das autoridades do Estado e do Município. 

Um comentário:

Victinho disse...

Tal acusação vinda do Deputado Walter Prado não deve e nem pode ser levada a sério dada a carência de consistência e falta de verdade, pra variar.

Como sempre, com posições dúbias e no calor das emoções de aparecer, com um mandato pífio e que em nada se destacou, além das lambanças e equívocos políticos, marca inconfundível da ação parlamentar do nobre conterrâneo, que sem conteúdo, ainda vaguei sem eira e nem beira na solidão do porto de suas ações junto a ALEAC.

Viva nossa Polícia Militar, que faz o que pode pra bem servir nossa comunidade.

Abraço amigo Raimundão
Do: Victinho.