CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

TARAUACÁ: MORADORA RECLAMA DE ATENDIMENTO NO SETOR DE RAIO X DO HOSPITAL DO MUNICÍPIO



Angela Maia, professora que reside no Bairro Corcovado, usou a rede social facebook para expor sua indignação que, segundo ela, foi causada no atendimento ao seu pai no setor de Raio X do Hospital Sansão Gomes.

Leia o post, abaixo.

Descaso

Meu pai quebrou a cravicula a um mês atrás, porém começou a sentir fortes dores nas costas. Hoje dia 30 de setembro foi na unidade de saúde, o médico solicitou um raio x pra ver se ainda à uma fratura grave.
Então liguei meio dia pro hospital pra saber como estava sendo realizado o procedimento de raio x. Fui muito bem atendida pelo recepcionista, que me disse q se meu pai estivesse com pedido podia ir pra ser atendido.
Então levei meu pai. Chegando lá o rapaz q trabalha no raio X tava pro almoço, esperamos, ele chegou, mas quando chegou alegou estava chovendo, e tinha orientações pra não fazer raio X em caso de chuva. Só que ele estava equivocado porque não tava chovendo nós tinhamos ido de moto para o hospital e não havia chuva nenhum, tinha dado um Sereno já tava tudo normal ele alegou que a máquina que custava r$ 80.000 se o pai se responsabilizasse pela máquina no valor de r$ 80.000 ele faria o exame do pai ele ligou para o coordenador da unidade o coordenador autorizou só que ele retrucou dizendo que quem se responsabilizaria por que a máquina não tinha um fio de aterramento então em caso de chuva Ela poderia dar um curto-circuito sendo que nós não somos os culpados de haver esse problema técnico onde a responsabilidade não é do paciente e sim da unidade de saúde. A todo momento ele só se preocupava com a máquina não com paciente pediu que o pai Esperasse o sol sair que era para poder entender, meu pai retrucou perguntando se o raio-x era feito só no verão no inverno não era feito. porque no dia que aconteceu o acidente meu pai foi para o hospital debaixo de chuva e foi feito raio-x no dia que aconteceu o acidente com ele e eu creio que a máquina não quebrou nesse dia.
Aí eu pergunto até quando, teremos esse descaso?
Me pai se revoltou, e voltamos pra casa sem o atendimento.
Temos culpa de não haver um fio de aterramento?
Temos que pagar uma máquina de 80000, onde os nossos impostos já estão inclusos.?

Nenhum comentário: