CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

TARAUACÁ: CÂMARA APROVA LEI PROPOSTA POR JANAINA FURTADO E CRIA "PRÊMIO ANTÔNIO ALVES DE COMUNICAÇÃO"


A Câmara de Tarauacá aprovou na sessão desta quarta feira, 23 de setembro,  a Lei Nº 977/2020, que intitui o "Prêmio Antônio Alves de Comunicação". A proposta de autoria da Vereadora Janaina Furtado teve sua aprovação unânime.



De acordo com Janaina, o prêmio é um reconhecimento ao trabalho dos comunicadores locais e uma justa homenagem ao grande radialista Antônio Alves Pereira, que faleceu no dia 23 de fevereiro de 2020 aos 78 anos, depois de atuar por mais 40 anos no rádio tarauacaense. "Além da amizade pessoal com minha família, o comunicador Antônio Alves era padrinho de batismo da minha princesa Alzira. Um homem honrado. Como comunicador deixou um legado incontestável, exemplo de dedicação e amor. Agradeço aos colegas vereadores que aprovaram nossa lei que permite formalizar homenagens aos nossos comunicadores", disse Janaina Furtado.

Pela lei, fica a instituído o Prêmio Antônio Alves de Comunicação da Câmara Municipal de Tarauacá, que será outorgado anualmente aos comunicadores que se destacarem no exercício de suas atividades no município de Tarauacá-Acre. 

O “Prêmio Antônio Alves de Comunicação” será dividido nas categorias: 


I - Jornalismo impresso 
II – Radiodifusão 
III – Televisão 
IV – Fotojornalismo 
V – Assessoria de Imprensa 
VI – Mídia Digital 

O Objetivo do “Prêmio Antônio Alves de Comunicação” é reconhecer e valorizar os comunicadores que trabalham no nosso município, além de homenagear um dos maiores comunicadores da nossa história. 

Os comunicadores premiados, um por categoria, receberão placas, troféus ou outra maneira de reconhecimento, emitidas pela Câmara de Vereadores, que poderá buscar parcerias com instituições públicas ou privadas para desenvolvimento de seus objetivos. 

As pessoas que deverão receber essa premiação serão escolhidas pelos próprios comunicadores do município, por meio de e-mails encaminhados à Mesa Diretora da Casa entre 01 a 30 de março de cada ano. 

Só poderá receber o prêmio e participar do processo de escolha dos premiados, o comunicador ou comunicadora, com atuação no município devidamente comprovada, independente de ter ou não registro profissional e, devidamente cadastrado, na Câmara de Vereadores. 

A entrega do prêmio será realizada em Sessão Solene, no Plenário da Câmara, no dia 05 de maio, data em que se comemorado o Dia Nacional da Comunicação. 

A divulgação institucional do “Prêmio Antônio Alves de Comunicação” será de responsabilidade da Câmara de Vereadores. 

As despesas decorrentes da lei correrão por cota de dotações próprias da Câmara Municipal de Tarauacá, suplementadas se necessário. 


Biografia de Antônio Alves Pereira 

Em 1960 chegava à cidade de Tarauacá o cearense Antônio Alves Pereira, natural de Fortaleza. Aparentemente um nome comum, mas este Antônio tem uma história peculiar. Chegou ao Acre depois da família perder muitos bens devido a uma rigorosa seca no nordeste brasileiro. Ainda em terras cearenses, Antônio Alves iniciou sua paixão pelo rádio. 


Antônio sempre ouvia rádio. Na época o melhor meio de se comunicar. Um dia ele estava ouvindo a Ceará Rádio Clube, que funciona até hoje, e o radialista José Ramos anunciou um programa de calouros. Com 16 anos e a voz em formação, deu um verdadeiro show. De lá para cá nunca mais largou essa paixão. 

Depois do show de calouros na rádio cearense, Antônio Alves começou a trabalhar em rádios volantes para a rede de lojas Americanas, em Fortaleza.

Quando chegou ao Acre, já com mais idade, o cearense foi trabalhar em Tarauacá cortando seringa, mas logo seus patrões notaram que ele não levava jeito para o ofício. Seus patrões, donos do seringal, perceberam que o mesmo estudo e o chamaram para ser guarda-livros, hoje profissão reconhecida como contador. 

A paixão pelo rádio seguia firme e forte no coração de Antônio Alves. Em 1975, quando já estava casado, por meio de um decreto municipal de Antônio Ayres, foi criada a Rádio Educadora 15 de Junho, em Tarauacá. Uma homenagem à elevação do Acre a Estado. A partir de então, começou a atuar no rádio. 

A inspiração do cearense foi o radialista Adalberto Dourado que nos anos de 1970 apresentava um programa intitulado “Não diga não, nem sim, nem né”. 

Nesse período ele para a Rádio Educadora 15 de Junho e fazia um programa de forró. Era o forró e sertanejo “raiz”. Tocava Luiz Gonzaga, Teixeirinha e outros. O pessoal gostava demais. O transmissor tinha alta potência. A rádio recebia correspondências até do Japão, de São Paulo, Mogi das Cruzes, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e haja carta. Aí comecei o reconhecimento. Os gaúchos gostavam de ouvir. As cartas chegavam três meses depois de serem enviadas. 

Anos depois Antônio Alves mudou-se para a Rádio Difusora Acreana, do Sistema Público de Comunicação do Acre. Com 52 anos ele foi aprovado, em primeiro lugar, num concurso público para locutor da Difusora. Nessa época conheceu Franco Silva, a quem ele chama de amigo. 

Com emoção visível pelas lágrimas que se juntava em seus olhos ele contou que por muito tempo apresentou os shows de Franco Silva. “Um dos momentos mais difíceis foi ter que anunciar que Franco Silva tinha morrido. No ar eu consegui segurar a emoção, mas nesse momento, só em falar eu me emociono”, comentou uma vez a um jornalista. 

Antônio Alves merece todas as honrarias na sua querida Tarauacá, terra que ele assegura que amava tanto quanto sua terra natal. 

Com 72 anos de idade e 20 anos de serviços prestados na Rádio Difusora Acreana a lei diz que Antônio Alves precisa encerrar sua carreira como servidor público e se aposentar. Porém, isso não foi um anseio do radialista, que não quis se aposentar e disse que se ficasse em casa ia adoecer. 

Em agosto de 2019, Antônio Pereira participou de sessão solene em homenagem ao time de locutores da Rádio Difusora Acreana. A homenagem foi para os grandes baluartes da Voz das Selvas. 

Antônio Alves faleceu no dia 23 de fevereiro de 2020 aos tinha 78, atuou por mais 40 anos como radialista, apresentando programas, repórter e comentarista, cerimonialista da prefeitura da qual era servidor. 


(assessoria)

Nenhum comentário: