CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

terça-feira, 9 de junho de 2020

Governador Gladson Cameli nomeia aprovados em concurso da Polícia Civil

O Governo do Estado do Acre nomeia, por meio do decreto nº 6.109, 67 servidores para ampliar a segurança no estado. A nomeação dos profissionais faz parte do compromisso assumido durante a campanha eleitoral do atual governador Gladson Cameli e foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, 9. Serão contratados novos delegados, agentes, escrivães e auxiliares de necropsia para a Polícia Civil do Acre.

Novos servidores irão reforçar as ações de segurança no estado Foto: Cleiton Lopes/Secom

O concurso público foi realizado no início de 2017, disponibilizando 269 vagas a serem distribuídas conforme a necessidade de cada município, sendo 176 para o cargo de agentes de polícia, 20 para auxiliar de necrópsia, 18 para delegado e outras 36 para escrivão, todas exigindo formação superior. No total, 7.652 pessoas participaram do certame.

A homologação e o resultado final do concurso foram publicados no Diário Oficial do Estado no dia 4 de fevereiro de 2020. “Esse é um compromisso que eu firmei não só com os aprovados no concurso, mas com a população do estado do Acre, que diariamente pede a redução da criminalidade”, destacou o governador Gladson Cameli.

Os candidatos nomeados terão o prazo de 30 dias, a partir da data de publicação do decreto de nomeação, para apresentar os documentos e assinar o termo de posse.

A necessidade de contratar novos profissionais já vinha sendo discutida entre representantes do Governo do Estado e da comissão de candidatos aprovados no concurso. Diversas reuniões foram realizadas, nas quais a importância da nomeação foi colocada em pauta.

Depois das tratativas, o governador pediu às equipes das secretarias de Planejamento e Gestão e da Fazenda que realizassem um levantamento para constatar o impacto na folha de pagamento e a viabilidade de contratar novos servidores. A nomeação destes profissionais foi avalizada por meio de parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE). (Agência/Acre)

Nenhum comentário: