CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Aleac e Sinteac lançam campanha por climatização nas escolas


Um grande ato pela climatização das escolas vai reunir nos próximos dias representantes das 22 secretarias municipais de Educação, dos 22 sindicatos de trabalhadores em Educação, estudantes, a União da Juventude Socialista, centrais de trabalhadores, diretorias de escolas e movimentos comunitários.

O evento foi um dos temas debatidos em reunião nesta quinta-feira, 28, da Comissão de Educação da Aleac e do Sinteac para o lançamento da campanha que terá como slogan: “AR CONDICIONADO NAS ESCOLAS, um direito de nossas crianças e de nossas professoras”.

“O movimento enfatiza a supremacia feminina na profissão, pois são 90% do total do quadro de professores”, explica o deputado Moisés Diniz (PCdoB), que é professor e presidente da Comissão de Educação da Aleac e que deu o pontapé inicial no projeto de climatização nas escolas em um discurso proferido na Aleac.

“Todos os servidores municipais, estaduais, federais, dos tribunais trabalham com ar- condicionado. Só quem não tem este benefício são as professoras e seus alunos”, argumentou o deputado Moisés Diniz.

A reunião de hoje teve a presença do deputado Chagas Romão (PMDB), também da Comissão de Educação; da presidente do Sinteac e da CUT-AC, Rosana Nascimento, e do diretor do Departamento de Manutenção da Secretaria Estadual de Educação, Luis Carlos.

O secretário de Educação, Daniel Zen, não pôde comparecer, mas enviou mensagem louvando a iniciativa de Moisés Diniz e destacando que precisa de prazo para a instalação de aparelhos de ar-condicionado em todas as escolas, bem como de obras complementares, como a construção de subestações de energia elétrica para suportar o aumento da carga. Segundo ele, são três mil salas de aula com previsão de custos de R$ 10 milhões, fora a manutenção.

Chagas Romão elogiou a iniciativa do colega Moisés Diniz. “Eu conheci o Moisés antes de ser deputado, quando ele era vereador em Tarauacá. Por isso sei que a climatização das escolas já está virando realidade. Aqui ele está praticando o que a política tem de melhor, que é fazer o bem para a sociedade”, argumentou Chagas Romão.

Rosana Nascimento também cumprimentou Moisés Diniz pela iniciativa, por entender que ele é um parlamentar comprometido com o trabalhador. “Ele incluiu em sua pauta uma cobrança que nós fazemos há anos. Os professores são os únicos profissionais do serviço público que não trabalham com ar-condicionado”, lembrou ela, informando que o Sinteac já está distribuindo outdoors por todo o Estado para fortalecer a campanha.

Luis Carlos, da Secretaria de Educação, informou que o Estado já possui algumas escolas climatizadas e que todas as unidades da Cidade do Povo contarão com este benefício. Atualmente, segundo ele, a Secretaria tem um consumo de R$ 7 milhões anuais apenas em energia elétrica, o que tende a triplicar com o ar-condicionado.

Moisés, porém, ressaltou que os custos não vão entrar no debate, pois quem vai pagar são os cidadãos, através dos impostos. “Nem que tenhamos que tirar dinheiro de outro lugar. Não é justo que deputados, juízes, burocratas, servidores estaduais, federais trabalhem no ar-condicionado e as crianças e suas professoras tenham que suportar o calor. É uma dívida de um século”, argumentou o parlamentar.

(assessoria Moisés Diniz)

Nenhum comentário: