CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Mais um crime bárbaro em Tarauacá: Marido assassino desfere dez facadas e mata esposa na frente da filha.


Com essa faca (foto), Mardilson Mendes dos Santos (29 anos) assassinou sua esposa Lidiane Souza (22 anos) no final da tarde de quarta feira (28.09) no Bairro da Praia. 

O crime aconteceu na residência do casal, na presença de uma filha ainda criança. O assassino sem motivo aparente desferiu nada menos do que 10  facadas na vítima. 

Depois do assassinato Mardilson se evadiu e só foi preso à meia noite do mesmo dia por policiais militares. O mesmo se encontra numa cela da Delegacia de Polícia onde deverá ser interrogado pelo delegado.

Informações dão conta de que esse crime não tem uma motivação aparente, pois o casal parecia viver em harmonia. Mardilson que não tem histórico de violência e nem passagem pela polícia teria contado aos policiais militares que havia ingerido bebida alcoólica, quando chegou em casa a esposa começou a reclamar e foi então que ele "surtou" e cometeu o crime. Agora é aguardar o final do inquérito para se aber de fato o que teria acontecido.



Um comentário:

Yonara disse...

Até quando vamops ter que ler esse tipo de notícia de violência contra a mulher. Até quando vamos ter ficar em dúvida se a Lei Maria da Penha vai ser respeitada um dia por quem tem que ser punido por ela.Recentemente houve uma conferência´para debater sobre políticas públicas para mulheres e o que mais preocupava as mulheres que lá estavam era justamente o fato de saber até onde vai a mente doentia de um homem que não dar valor ou que v~e a mulher como algo inferior,que pode ser espancada, violentada e morta. Gente aqui em nossa cidade já houve muito homícidio, onde muitas mulheres sofreram esse tipo de violência, a sociedade tem que fazer sua parte, denunciar, alertar, tem que se organizar grupos de ajuda para mulheres que sofrem calada, é um absurdo só enterrar e depois pedir roupa e comida para os filhos que ficam a mercê da sorte depois que suas mães se vão. Vamos nos mobilizar mulheres, homens de bom coração,vamos fazer valer os direitos da mulher, porque senão a Lei Maria da Penha, vai continuar a ser vista como a Lei Maria da Peia.