CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Nota da REDE: nova eleição é o melhor caminho para acabar com a crise

O nível sem precedentes da crise que enfrentamos exige um novo pacto político e social que só será possível através da convocação de eleições diretas.

As investigações da Lava Jato e o processo em curso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) indicam que a chapa Dilma-Temer foi eleita por meio do uso de recursos públicos desviados para alimentar o caixa 2 da campanha e deve, caso seja comprovado, ser cassada. O julgamento do TSE continua sendo, sem dúvida, o melhor caminho para o Brasil, por resultar em eleições diretas até seis meses antes do fim do mandato presidencial, além de evidenciar com todas as letras o estelionato eleitoral que o PT e o PMDB cometeram juntos em 2014.

As pesquisas de opinião já evidenciam há tempos a opção da maioria dos brasileiros em favor de novas eleições. Com o surgimento agora das avassaladoras denúncias contra o núcleo do governo, aumenta a pressão da opinião pública pela conclusão do processo no TSE e por novas eleições. Essa tem sido a posição da REDE mesmo antes do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A Proposta de Emenda Constitucional 227, do deputado da REDE Miro Teixeira (RJ), reforça essa posição e propõe eleição direta até seis meses antes do fim do mandato presidencial para todos os motivos de vacância na Presidência e Vice-Presidência (renúncia, impedimento, falecimento, etc.). Em torno desta proposta, a REDE conclama todos a pressionar os parlamentares pela sua rápida tramitação. Não há mais tempo a perder.

A REDE reitera a importância do julgamento célere do TSE e da continuidade das investigações da Operação Lava Jato. A única saída possível de tamanha crise de representatividade é por meio do fortalecimento da democracia, levando o debate para a sociedade e devolvendo ao povo o direito de escolher o presidente da República.

Eleição direta para presidente está prevista na Constituição, há fundamento legal no Código eleitoral e é o que Brasil precisa para retomar a legitimidade para enfrentar a grave crise ética, moral, econômica e social.

Comissão Executiva Nacional
Rede Sustentabilidade

Nenhum comentário: