CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

TARAUACÁ: Após manifestação fracassar pela terceira vez, dirigente da UJS chama vereador de “macaco”

Vereador Valdor do Ó é alvo de racismo
Gina Menezes/Afolha do Acre - Após ver fracassar a terceira tentativa de organizar um protesto contra a aprovação do aumento salarial dos vereadores e prefeita eleita de Tarauacá, o líder da União da Juventude Socialista (UJS), José Marques do Nascimento, divulgou um áudio, via Whats App, onde usa palavras de cunho racista e preconceituoso contra o vereador Valdor do Ó (PMDB) o chamando de “macaco” e afirmando que o parlamentar é portador de 3 tipos de hepatites.

Além do ataque a Valdor, o militante comunista também classificou todos os vereadores como “canalhas e vagabundos”.

Aquilo parece um macaco soinho em cima de um cacho de banana. Ele é seco velho, precisa é de tratamento, pois tem vírus das hepatites virais, a, b e c. Ele tem que fazer uns exames para tirar essa “minésia” (amnésia) que está no cérebro dele”, disse o militante.

Ao defender que a UJS e Juventude Petista possuem o direito de protestar contra o aumento de salário, José Marques afirmou que os vereadores são "vagabundos e canalhas”.

Se eles têm direito de fazer projeto para aumentar o salário deles, a população tem direito de reivindicar que não haja aumento no salário desses vagabundos, desses canalhas. Não sei mais nem o que dizer com esse vandalismo que se instalou dentro da Câmara de Tarauacá. São vândalos de carteirinha”, finalizou.

O áudio do dirigente da UJS veio á tona em um grupo de WhatsApp dias após ele e outras lideranças do PCdoB e PT tentarem organizar protestos contra o fato dos vereadores terem aprovado um projeto de lei aumentando em 40% o salário da próxima legislatura e da prefeita Marilete Vitorino (PSD).

De acordo com informações de pessoas que trabalham no prédio do parlamento, a última tentativa de manifestação aconteceu na quarta-feira (23), quando apenas 5 manifestantes compareceram ao prédio da Câmara Municipal.

A reportagem da Folha do Acre tentou contato com o vereador Valdor, mas até o fechamento desta edição o parlamentar não foi encontrado para falar sobre o caso.

Nenhum comentário: