segunda-feira, 11 de março de 2019

TARAUACÁ: SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO LAMENTA GREVE DOS SERVIDORES E DIZ QUE DECISÃO AGORA É DA JUSTIÇA

O Secretário Municipal de Educação Professor Orlando Bezerra, declarou ao Blog do Accioly que lamenta a decisão dos servidores de cruzarem os braços no início do ano letivo e que vai manter sua decisão. Os dias letivos serão contados oficialmente desde o dia 11 de março.

"O ano letivo de 2019, da rede municipal de ensino urbano, teve início nesta segunda-feira, referente a contagem de carga horário e dias letivos. Os pontos serão abertos para termos o controle no final. Quanto à decisão da categoria é questão a ser resolvida pelos setores financeiro e contábil da Prefeitura. As escolas com os gestores e equipe estarão funcionando normalmente. Quanto aos professores, aguardamos a decisão do Sinteac", disse o secretário.

Orlando disse ainda que com a Lei de Responsabilidade Fiscal não se deve brincar e nem fazer joguinho. Tem que se cumprir. Para o secretário a data-base é o mês de maio e nunca se negou ao debate com o sindicato. "Assumi a SEME, no final de junho do ano passado. Recebi o documento do sindicato no início de fevereiro. Pedi apenas que as negociações acontecessem após a lotação e a divulgação do concurso, pois teríamos uma noção do impacto na folha de pagamento. Mas, não aceitaram", destacou.

O secretário declarou também que nunca iria promover qualquer ação que prejudicasse a categoria, pois estaria prejudicando a si mesmo. "Sempre ajudei a minha categoria. Minhas ações, enquanto professor e como político, foram para fazer o bem para a educação, que não é da prefeita e nem de outra pessoa em particular. Ela é responsabilidade de todos nós de forma direta e indireta sem paixão e sem interesse partidário, Rogo a Deus que as coisas se resolvam e quem ganhe sejam os educandos do município".  

Orlando relata ainda que a ação do sindicato nesse momento está sendo incentivada por dirigentes partidários com objetivo de antecipar debate eleitoral de 2020 e que a questão agora será decidida pela justiça.

"Agora é decisão judicial. Só lamento. A direção do Sinteac, não quis diálogo com a secretaria, devido a minha participação no debate, o que achei uma falta de respeito comigo. Agora é com a justiça. Só espero que não aconteça o que aconteceu com a greve com o estado que depois de um mês e não tivemos ganho nenhum", finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não aceitamos comentários anônimos