CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

“Algo melhor precisa aparecer para derrotar o PT no Acre”, diz pré-candidato ao senado


Ex-sindicalista e hoje um renomado advogado, Sanderson Moura vai mesmo disputar uma das duas vagas do Acre no Senado Federal.

Oriundo dos movimentos de esquerda, Moura hoje se apresenta com “a terceira via”, proposta política que ele chama de novo, diferente.

Nesta entrevista concedida à ContilNet, o advogado e pré-candidato pelo PTC ao senado, diz porque decidiu encarar o desafio. Critica os atuais senadores do Estado, fala sobre Hildebrando Pascoal e alerta: a oposição precisa apresentar uma proposta inovadora se quiser tirar o PT do poder no Estado do Acre.

Breve histórico do pré-candidato Sanderson Moura.

Sanderson Moura é formado em História e Direito pela Universidade Federal do Acre e concludente do curso de Filosofia pela Fadisi. Atua como advogado criminalista com atuação no Tribunal do Júri. É escritor e palestrante. Autor de três livros: ‘Do Homem de Bem que Sabe Falar’, ‘Habeas Spiritus’ e ‘Oratória com Filosofia’.
Moura atua como advogado criminalista/Foto: Reprodução

É fundador da Escola de Atenas, organização que promove o ensino da oratória com Filosofia tendo como referencial intelectual a cultura clássica da antiguidade greco-romana.

Disputou uma vaga para deputado estadual em 2002. Depois resolveu se dedicar à advocacia.

Confira os principais trechos da entrevista:

ContilNet – Por que o senhor decidiu apresentar seu nome como pré-candidato ao Senado?

Sanderson Moura – Porque me sinto preparado e qualificado para contribuir com a mudança ética que a política nacional está clamando. O Brasil e o Acre carecem de líderes para esse novo momento da política nacional. Sinto que posso representar esse anseio popular de transformação. O Brasil precisa de líderes ‘não políticos’ que saibam fazer política. Que não vivam da política, mas que vejam na arte da boa política a possibilidade de fazer o melhor pela nação.

Quero ser senador para servir, sendo uma voz ativa, ética e qualificada em favor do Acre, ser um senador que o Acre se orgulhe de ter. A Eleição de 2018 é a grande esperança do Brasil. Não podemos perder esse valioso momento.

ContilNet – Como avalia o desempenho dos nossos atuais senadores?

Sanderson Moura – Quero construir minha pré-candidatura sem falar muito dos outros senadores. Uma coisa é evidente: se queremos um novo tempo para o Brasil e para o Acre, não podemos ter mais do mesmo. Tanto os que estão aí como alguns que querem entrar no Senado só representam isso: mais do mesmo, não tem mais apelo social, perderam o sal, perderam a graça.

ContilNet – Sua pré-candidatura vem fundada em uma proposta de terceira via. Que projeto é esse? O que vem a ser essa terceira via?

Sanderson Moura – Minha pré-candidatura é algo que transita pelo centro. A esquerda tem coisas boas e ruins. A direita também. A esquerda é melhor do que a direita quando se fala em questões sociais e culturais. A direita é melhor quando se fala em democracia e em liberdade política. O ruim da esquerda é o autoritarismo. Da direita, o pouco caso com os pobres. Quero dialogar com todos, tenho essa facilidade de construir pontes, de estabelecer diálogos entre as pessoas. No centro, a gente vê melhor, administra melhor, lidera melhor, é mais justo, é mais amigo das pessoas, é mais útil à sociedade.

ContilNet – O senhor foi advogado do Hildebrando Pascoal. Caso ele tivesse condições jurídicas para ser candidato, teria o seu apoio?

Sanderson Moura – Hildebrando não pode, por questões legais, ser candidato. Se estou defendendo o novo, como retroagiria a uma forma remota e questionável de fazer política? Os tempos são outros. Temos pessoas atualizadas capazes de ser porta-vozes da renovação.

ContilNet – Na sua análise da atual conjuntura política do Estado, a oposição teria chances de derrotar a FPA e tirar o PT do poder no Acre?

Sanderson Moura – O PT ainda tem chances de continuar governando se algo melhor e seguro não for apresentado. O PT pode ter, enquanto partido, caído no fundo do poço, mas o pensamento de esquerda não, sempre existiu e sempre existirá, é muito difícil um homem que pensa como esquerda votar em alguém que representa a direita. Desse ponto de vista, o PT não está morto. Algo melhor precisa aparecer.

fonte: contilNet

Nenhum comentário: