CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quinta-feira, 30 de março de 2017

TARAUACÁ: "MAL QUE FIZERAM SERÁ IRREPARÁVEL PARA TK" (FLÁVIO SANTOS)


Por Flávio Santos (Kbym) - Nosso futebol de Tarauacá sempre foi respeitado em todo Estado do Acre. Sempre ganhamos quase tudo que disputamos em termos de competições intermunicipais. Grandes jogadores se destacaram ao longo do tempo como: Adir, Marcelo, Josman, Rincón, Sayro, Zé Anão, Assis, “Véi do do Daniel”, Erick, Rogerinho, Willian Radames e tantos outros.

Vale salientar que nem sempre foi assim. Tudo começou na zona rural com a fundação da antiga LIFA Liga Intercolonial de Futebol Amador). Os campeonatos eram realizados no campo do Senhor Dezinho (famoso farmacêutico da cidade e ex vereador), mas precisamente na “boca dos dois rios”.


A organização oficial desportiva em nosso município oficialmente, se deu em 16 de agosto de 1925 com a fundação da “Sociedade Esportiva Dramática Tarauacaense”, por iniciativa dos sócios José da Cruz de Sá, Bento Marques de Albuquerque, Antonio Murú Ramos de Menezes e Manoel Honorato de Souza. Estes proporcionaram momentos de satisfação e entretenimento à nossa sociedade tarauacaense. No passado existiam duas praças de esportes e um estádio localizado no terreno onde fica o prédio do SINTEAC de Tarauacá hoje. O estádio Municipal Marechal Rondon que foi construído na administração de Ênnio Aires Ferreira. (pai do Ênnio que conhecemos hoje do ginásio coberto).

Muitos jogadores se tornaram importantes e respeitados pelo que fizeram pelo esporte em Tarauacá: Lindomar Araújo, Robério Saraiva, Cleudo Rocha, Edmar Rodrigues, Zé do Jaço, Lindomar Pires, Mezer (Tinha), Árife, Chaga Milton, e tanto outros.

Depois de muita “confusão”, conseguimos trazer os campeonatos rurais para a cidade, mas a LTD resolveu “ACABAR” com a segunda divisão e daí começou a decadência do nosso esporte. Clubes investiram em jogadores e nosso esporte virou um comercio local. Por que sei de disso tudo? Eu estava lá!!!

Uma Emenda Parlamentar da Deputada Perpétua Almeida foi alocada para cobertura de nossa arquibancada, mas após umas "falcatruas", nem arquibancada foi construída, nem dinheiro apareceu e ficou por isso mesmo. Nosso estádio O Naborzão foi"DADO" ao Estado para poder sofrer as reformas, mas até hoje não foi devolvido à Tarauacá. 

Vivi grande momentos com meus amigos dentro daquele palco do futebol. Vi muita gente correndo atrás de bola e não querendo drogas. Muitos anos se passaram e foi "catastrófico" a falta do esporte dentro desses mais de 06 (seis) anos parado. Os presidentes de clubes (quem manda de fato e de direito), pouco se interessam em preservar nosso maior patrimônio desportivo de Tarauacá. 

Cada um teve sua importância em sua época na diretoria da LTD: Cabo Orlando, Edmilson Jansen, Tadeu Moreira, Kennedy Menezes, Luís Tumba. A "violência" que fizeram com nosso estádio e também nossa população foi esquecida, mas os gritos de gols e momentos vividos com meus parceiros, amigos, jamais serão esquecidos. Muitos "ignorantes" estão vendo e sentindo na pele o mal que fizeram à nossa população em deixar nosso maior patrimônio se acabar em nada. Reconstruí-lo??? Só quem for capaz de amar uma bola ou viver o que vivi lá ao invés da mera política passageira. Flavio Santos- Desportista de Coração

Nenhum comentário: