CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Pensando o futuro: Governo do Acre, Ufac e Universidade do Colorado firmam parceria

Tião Viana com representantes do CGF, da Universidade do Colorado-Boulder e do Laboratório para Energia e Meio Ambiente (Foto: Assessoria)
Agência Acre - A missão liderada pelo governador Tião Viana na cidade de Boulder, no estado americano do Colorado, iniciada esta semana, abre uma fase de grandes perspectivas para a formalização, inovação e aprimoramento nas áreas acadêmica, econômica, ambiental e de energia renovável.

Nesta quinta-feira, 12, o governo do Acre e a Universidade Federal do Acre (Ufac) firmaram um acordo com a Universidade de Colorado-Boulder (UCB), que já gerou cinco prêmios Nobel (quatro de física e um de biologia), para uma parceria inédita nas áreas do desenvolvimento sustentável, saúde e inovação em energia renovável que possibilitará o intercâmbio de experiências práticas, o desenvolvimento de pesquisa na pós-graduação e a criação de mestrado e/ou doutorado por meio de um modelo interinstitucional com alunos do Acre e do Colorado.

A delegação acreana foi convidada pela coordenação de um novo laboratório na UCB, o Laboratório para Energia e Meio Ambiente (LEEP) e pela Força-Tarefa de Governadores sobre Clima e Florestas (GCF), uma rede de 35 governadores de diversos estados subnacionais situados em diversos países, para apresentar as experiências bem sucedidas no Acre, bem como trocar conhecimentos com professores, investidores, cientistas e o governo do Colorado.

A missão é também financiada do Banco Mundial (BIRD) e do Programa Global REDD Early Movers (REM), por meio do Banco de Desenvolvimento KfW.

Segundo a chefe da Casa Civil, Márcia Regina Pereira, o mundo está preocupado com alternativas de uso do território, as instituições de pesquisa mais ainda, e a Universidade do Colorado vem trabalhando em seus cursos e rede de laboratórios associados em pesquisas inovadoras na área de mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e eficiência energética e dos recursos renováveis, o que faz desse estado americano, hoje, uma referência importante do conhecimento mundial.

“O GCF reconhece no Acre uma oportunidade única de estado que tem em sua estratégia de desenvolvimento a diversidade de políticas públicas voltadas ao crescimento econômico, ao desenvolvimento sustentável e à qualidade de vida. Fato que torna o Acre uma experiência única no mundo, pois as ações e resultados são em todo o território, e não apenas em uma área do território, como geralmente ocorre. O Colorado é sede do GCF, e essa agenda permite que possamos construir editais para financiamento de ações nos estados-membros, incluindo o Acre”, diz Márcia Regina.

Para Colleen Scanlan Lyons, co-diretora do LEEP e diretora do Projeto do GCF, “o Acre exibe uma liderança importantíssima dentro da rede do GCF, e tem um potencial enorme para mostrar às outras regiões tropicais como unir a conservação das florestas tropicais, valorização das culturas e promoção de diversas maneiras sustentáveis para gerar renda. Os exemplos concretos no Acre fornecem a base para o conhecimento e também a inovação para as gerações no futuro – uma aula fundamental para nosso mundo”.

Resultados

Márcia Regina ressalta que os recursos que possibilitaram as parcerias com organizações indígenas, extrativistas e de pequenos agricultores foram decorrentes de agendas internacionais das quais o Acre vem participando e que resultaram no programa de baixas emissões de carbono e pagamento por resultado do REM/KFW.

Esse programa já aportou R$ 83,6 milhões e tem outros R$ 40 milhões aprovados para investimentos no estado. “O Acre iniciou a execução do REM/KFW em 2011, ao tempo que já formou com os estados da Califórnia (EUA) e Chiapas, no México, uma importante articulação de estados subnacionais por meio do GCF, para fortalecimento de ações que mitiguem os impactos das mudanças climáticas”, explica a chefe da Casa Civil do Acre.

O Acre na reunião do GCF, em 2014, deu origem a uma importante pactuação entre os estados amazônicos para a redução do desmatamento ilegal em 80%, até 2020.

As ações financiadas pelo programa REM/KFW fizeram com que o Acre reduzisse em 15% o desmatamento entre 2014 e 2015, enquanto toda a Amazônia aumentou em 25%, bem como permitiram alternativas econômicas em atividades que substituíram a necessidade de uso do fogo em comunidades rurais.

“São agendas como a da Califórnia, e agora do Colorado, com apoio e articulação do GCF, que o Acre vai se firmando como o estado de maiores resultados na agenda do clima, com consistente crescimento na qualidade de vida da sua população, aumento na renda per capita, bem como avanços na educação, saúde e saneamento básico integrado nos municípios de difícil acesso”, afirma o diretor da Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais (CDSA), Dande Tavares.

Nenhum comentário: