CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

No dia mundial de combate à hanseníase, AC comemora 98% de redução de casos

Tião Viana atuou pela aprovação da lei que dispõe sobre a concessão de pensão especial indenizatória aos atingidas pela hanseníase (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Agência/Acre - Mantendo, anualmente, a média de 98% de redução no número de casos de hanseníase em comparação com a década de 80, o Acre está entre os estados com maior índices de cura da doença, de acordo com dados do Serviço Especializado em Dermatologia da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre).

Os casos de hanseníase no estado são tratados com prioridade nos atendimentos e, por isso, seguem diminuindo a cada ano. Atualmente, são registrados no Acre 164 casos. Com a melhoria do tratamento aliado ao diagnóstico precoce, os pacientes não desenvolvem mais sequelas.

De acordo com o gerente interino da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas, Davi Jinkins, atualmente 85 pessoas fazem o tratamento na unidade.

“Após iniciar o tratamento o paciente deve fazer o acompanhamento conforme avaliação clínica, sendo de extrema importância que os familiares que convivem na mesma residência tomem a vacina BCG, que serve como forma de prevenção da doença”, enfatiza a coordenadora do Serviço Especializado em Dermatologia, Franciely Gomes.

Ela explica ainda que são realizadas seis campanhas durante o ano, onde são encaminhados aos municípios, profissionais do hospital para a identificação de novos casos.Doença é causada por uma bactéria e se manifesta com o aparecimento de manchas dormentes, de cor avermelhada ou esbranquiçada 

Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase

Neste domingo, 29 de janeiro é lembrado o Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase. A data surgiu para reforçar o compromisso global em eliminar a doença, promovendo o diagnóstico e o tratamento, por meio da disseminação de informações para desfazer o preconceito com a doença.

O governador Tião Viana já recebeu diversas homenagens dentro e fora do estado, por seu trabalho humanitário e de luta em defesa das pessoas atingidas pela hanseníase que foram tratadas de forma cruel, numa época em que a doença assombrava e causava o isolamento dos doentes.

Quando exerceu o mandato de senador, sensibilizado com a causa do Movimento de Reintegração dos Hansenianos (Mohan), Tião Viana atuou diretamente em defesa da aprovação da lei 11.520, que dispõe sobre a concessão de pensão especial indenizatória às pessoas atingidas pela hanseníase que foram submetidas a isolamento e internação compulsória.

Atualmente, a lei vigora beneficiando os portadores de hanseníase que foram submetidos ao completo descaso e isolamento em colônias e leprosários.

Mohan

Em 1981, Francisco Augusto Vieira Nunes, o Bacurau, fundou o Movimento de Reintegração dos Hansenianos (Morhan), que promove ações em todo o país para sensibilizar a população sobre a doença. Nos dias 2 e 3 de fevereiro próximo, a entidade promoverá homenagens no Acre ao fundador da entidade.

A homenagem será realizada na sede do Morhan, em Rio Branco, a partir das 9 horas, e contará com o lançamento de uma cartilha que conta a trajetória de Bacurau e sua luta pelos direitos dos pacientes com hanseníase e seus familiares.

Hanseníase

A hanseníase é uma doença infecciosa causada por uma bactéria e se manifesta com o aparecimento de manchas dormentes, de cor avermelhada ou esbranquiçada, em qualquer região do corpo.

Afeta a pele, mas pode atingir também os olhos, nervos periféricos e, eventualmente, outros órgãos, causando deformações. Caroços, inchaço, fraqueza muscular e dor nas articulações podem ser outros sintomas.

Tratamento

O Serviço de Dermatologia de Rio Branco, instalado no Hospital das Clínicas é equipado com laboratório, consultório e sala de cirurgias. O paciente que chega com suspeitas da doença tem prioridade, não precisando encarar filas de agendamentos.

Para fortalecer o combate e a prevenção à doença, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) realiza campanhas em todos os municípios do Acre. São ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) o tratamento e a assistência ao combate à hanseníase. Os pacientes diagnosticados com a doença passam a receber medicamentos e acompanhamento por profissionais da rede pública de saúde

Nenhum comentário: