CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Doutor Raiz: Entre as plantas medicinais, a política no Acre e os artistas famosos

Por Nelson Liano Jr/AC24Horas - Qualquer personagem popular no Acre de alguma maneira acaba tendo uma ligação intensa com a política. E não é diferente com Raimundo Nonato da Silva Pereira Danielson, nascido em Xapuri, que mora há muitos anos na Capital e se tornou conhecido como Doutor Raiz por vender plantas medicinais no Novo Mercado Velho. Ele já foi três vezes candidatos a vereador de Rio Branco, perdeu todas, mas como suplente, em 1990, chegou a ter o gostinho de assumir uma vez a cadeira na Câmara Municipal por alguns meses.


Mas apesar do Doutor Raiz nunca ter conseguido realizar o seu sonho de ser vereador, na sua loja Milagre da Floresta, a política continua sendo o assunto principal. Em qualquer eleição no Acre vale a pena visitar o lugar e perguntar ao raizeiro o que as pessoas estão achando deste ou daquele candidato. Ali dá para sentir a temperatura da disputa. E Raiz não se faz de rogado, revela mesmo o que os seus clientes e visitantes estão pensando sobre o pleito, sem esconder também as suas preferências.

Um história de raiz bem acreana 

O Doutor Raiz, prestes a completar, em março, 50 anos de idade, nasceu e foi criado no Seringal Aquidabã, na Colônia Santa Rosa, em Xapuri. “A minha mãe era parteira, tinha muita vocação com as plantas medicinais. A gente sempre utilizou esses remédios da floresta. Chá de saboeiro curava sarampo, para gripe preparava xarope de jatobá, copaíba, andiroba e cumaru de cheiro. São plantas que conheci ainda na Colônia Santa Rosa e comecei a trabalhar. Quando fui para o Exército, em 86, na Capital, recebi uma porção de plantas para fazer repelentes. Quando dei baixa comprei um terreno no bairro Plácido de Castro, na Sobral, e abri a primeira lojinha para vender plantas medicinais,” conta o raizeiro.

Ação social na periferia

A paixão pela política nasceu pela atividade de Raiz no movimento comunitário. “Fui presidente de bairro com 19 anos de idade. Os recursos naquele tempo vinham muito das Pastorais da Criança e da Juventude. Um trabalho que o Dom Moacyr Grechi implantou nos bairros pobres de Rio Branco. A gente trabalhava pelas crianças desnutridas com a farinha múltipla. Eu rezava naquelas crianças pobres e dava chá de vassourinha e outras plantas para combater a desnutrição. Mas tinha que sustentar a minha família. Na década de 90 fui trabalhar nos governos de Edmundo Pinto e do Romildo Magalhães e comecei a servir chás medicinais para os secretários e políticos. Em 88, a gente já tinha um lugarzinho para atender com as plantas. Descobri então que quem faz o milagre é a natureza e eu sou apenas um instrumento,” contou.

Tentativas “frustradas” de ser vereador

Todo essa familiaridade com políticos despertou em Raiz o desejo de também participar da vida pública de Rio Branco. “Fui candidato em 1990 e fiquei como suplente e assumi a vaga por um tempo. Depois em 1994 e, pela terceira vez, em 2012. Tive observando que a política mudou muito. Hoje não é mais para as pessoas que não têm uma condição financeira. Tenho milhares de amigos, mas não posso misturar com a política. Agradeço a Deus por não ter me elegido porque eu teria abandonado as plantas medicinais e não compensaria deixar um trabalho que é promissor e sustenta a minha família. Acho que sou mais útil como raizeiro para a sociedade do que como político,” afirmou.


Mesmo fora da vereança Raiz se considera um homem realizado no trabalho que escolheu. “Graças as lojas de plantas medicinais a minha esposa Janete e a minha filha Rafaela se formaram médicas na Bolívia e Paraguai. O meu filho Rodrigo está concluindo farmácia e sou muito grato por isso,” comemorou.
Plantas para tornar os políticos honestos

Perguntei ao Doutor Raiz se ele conhece alguma planta ou garrafada que possam tornar os políticos honestos e comprometidos verdadeiramente com a população. A resposta: “A única coisa que não se encontra para comprar é a honestidade. Não tem erva que cure a desonestidade. A única forma de um político ser honesto é ouvir os conselhos do Tribunal de Contas e o clamor do povo. Porque cada centavo que um político rouba é um vidro de dipirona que deixa de ir para os hospitais. É triste uma pessoa adoecer e ir para um hospital e não ter os medicamentos necessários. Se um prefeito não roubar ele trabalha bem,” sentenciou.

Um lugar de debate político

A loja Milagre da Floresta recebe muita gente. Como é costume no Acre as pessoas projetam nomes de futuros candidatos, avaliam gestões e falam do momento. “Atualmente a política partidária está no sangue, nos nervos e nos corações dos brasileiros. As pessoas falam muito de política aqui na loja. Nós passamos um ano de 2016 muito feio. O Brasil estava indo para um caminho muito difícil e foi um momento indesejável tirar a presidente Dilma (PT) para entrar o Temer (PMDB). Mas a minha esperança é que as coisas mudem e melhorem. Que o povo tenha condições de ir no supermercado fazer uma feira que dê para abastecer a sua família. A política é importante,” garantiu.
Ao lado dos famosos

Mas nem só de política vive o Doutor Raiz. Depois das gravações da minissérie Amazônia, no Acre, escrita pela acreana e amiga Glória Peres, Raiz passou a atender muitos artistas famosos. “A nossa lojinha tem de tudo da planta ao artesanato acreano. Então os artistas quando veem ao Acre acabam fazendo compras aqui. Já atendi a atriz Giovanna Antonelli, o ator Victor Fasano, entre tantos outros. Estive no programa da falecida apresentadora Hebe Camargo e levei algumas lembranças do Acre. Até hoje o pessoal que trabalhava na produção da Hebe ainda compra garrafadas comigo,” revelou.
Problemas sexuais

Indagado sobre a maior demanda de remédios, Raiz, revela : “A maior solicitação é a impotência sexual masculina. Os homens já estão se cuidando mais e atualmente é difícil ter algum totalmente impotente. A garrafada que mais vendo é de fortalecimento do ser humano feita de catuaba, marapuana, nó de cachorro, pau de resposta, ginseng e maca peruana, que é um energético natural que fixa o poder interior no organismo do homem. Serve para combater a impotência e para que o homem não goze rápido. Quanto ao Viagra tem que ter muito cuidado. É preciso o cardiologista autorizar porque olha o tanto de gente que já foi embora mais cedo por causa do Viagra. A minha garrafada eu dou garantia que sustenta ‘em pé’ por algumas horas,” afirmou.

Raiz também faz uma garrafada de plantas medicinais para ajudar as mulheres engravidarem. “Para mulher a gente tem um trabalho para engravidar com a garrafada Saúde da Mulher. Muitas já usaram e conseguiram engravidar. Mas serve também para dar vigor e saúde. A minha mãe tem 89 anos e não precisa ficar indo toda hora ao médico, está conservada e saudável porque valoriza as plantas medicinais,” finalizou Raiz.

Nenhum comentário: