CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

RIO BRANCO: Grupo planejava jogar facas do presídio Antônio Amaro usando linha de pesca


Pedro Paulo/Assessoria/PC - A Polícia Civil prendeu na madrugada de domingo, 30, um grupo suspeito de planejar ingressar no Presídio Antônio Amaro com armas branca (faca). A prisão foi divulgada nesta segunda-feira, 31, na sede da Divisão de Investigações Criminais - Dic. 

De acordo com o delegado Fabrizzio Sobreira, coordenador da Dic, os investigadores chegaram até uma serraria abandonada nas cercanias do presídio onde estavam os suspeitos depois de informações do serviço de inteligência. No local, foram presos três adultos e um adolescente. 

A polícia disse também que eles estavam com 20 facas, anzóis, chumbo de pesca e estilingue para facilitar o ingresso das facas na unidade prisional. Uma pistola ponto 40, que seria entregue ao líder de um grupo criminoso custodiado no Antônio Amaro era o alvo das forças de segurança.

Foram presos: Esmael Moraes da Silva, 25, Djair Oliveira de Sousa, 28, Matheus Ferreira de Araújo, 20, e um adolescente, de 17 anos, ambos com passagem pelo sistema prisional. Todos foram indiciados por organização criminosa. 


O menor foi encaminhado a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) para as medidas legais. 

TARAUACÁ: VENDO MAQUINA DE FAZER SANDÁLIA


MARCA : Compacto Print
VALOR: 5.500 ( Cinco Mil e Quinhentos Reais )
FUNÇÃO: Corta Borracha , Passa Correia , Estampa Sandálias e Blusas e acompanha uma Impressora EPSON .
PROPRIETÁRIA: JOÃO OU TEREZINHA .
TELEFONE: (68)99942-6148 OU (68)99960-8599
ENDEREÇO: POLO BR -364 RAMAL CACHOEIRA

TARAUACÁ: NUTRICIONISTA ATENDE DE 7 A 13 DE FEVEREIRO


Ela Vem ai a Dra. Danielle Laporte...Nutricionista Esportiva, Fitoterapeuta e Pos graduada em Psicanalise
Agende sua consulta 99907 8916

Quem aí é daqueles que já fez de tudo para emagrecer e não consegue?
Será que você está fazendo certo? Porque não consegue resultados? 
Aqui estão alguns erros que você pode está cometendo e podem estar atrapalhando seu processo de emagrecimento: 

❌Começar a comprar um carrinho cheio de produtos light, diet e zero por achar que são melhores opções.
❌ Fazer sempre as receitinhas fitness da blogueira e comer a quantidade e a hora que quiser.
❌ Fazer dietas restritivas, achando que a única variável importante são as calorias.
❌Fazer "dieta detox" por uma semana, achando que vai perder 5 kg.
❌ Achar que uma caminhada de 30 minutinhos vai fazer você perder gordura.
❌ Comer muita fruta, achar que pode comer a vontade.
❌ Criar metas, como emagrecer 15kg em 1 mês.
❌Substituir refeições por shakes "emagrecedores".
❌Só comer frango e batata doce o dia inteiro.
❌Excluir completamente o carboidrato da alimentação.
❌ Seguir a dieta do "amigo da academia".
❌Acreditar em milagres do emagrecimento ( chás seca barriga, farinha seca barriga e etc).
❌Não se esforçar e achar que só ter a dieta pregada na geladeira vai resolver! Só lamento! 

Então o que fazer nutri?? 

✅ Aprender a se alimentar corretamente, sem modismo, terrorismo, ansiedades, regras e milagres!
✅Valorize a comida de verdade e mantenha uma rotina de exercícios físicos!
✅ Se for pra restringir, que seja tudo aquilo que realmente faz mal: produtos alimentícios processados, ricos em conservantes, adoçantes, etc.
✅ E o mais importante! PROCURE UM BOM NUTRICIONISTA para te ajudar!

Nota de Esclarecimento à sociedade acreana e a irmandade da União do Vegetal

Em face dos recentes acontecimentos que vitimaram três pessoas que eram membros da Instituição, o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, a bem da verdade, torna público os seguintes esclarecimentos:

01 – Na data de 28 de outubro passado, seis membros que frequentam a União do Vegetal retornavam de uma expedição à cidade de Cusco/Peru, pela Carretera Interoceânica Peru/Brasil. Na altura da cidade de Marcapata, o carro que era conduzido por Gamal Hussein Rosas Murad envolveu-se num trágico acidente automobilístico que vitimou o condutor e as duas passageiras: Antônia Lopes Lodi e Maria Amélia Pereira da Silva;

02 – Tao logo a Direção do Centro tomou conhecimento do ocorrido começaram as tratativas com o objetivo de dar a maior celeridade possível na liberação dos corpos e, nesse sentido, foram acionados dirigentes do Centro, além de Autoridades brasileiras e peruanas, tendo sido, inclusive, acionada a Embaixada Brasileira no Ministério das Relações Exteriores do Brasil, através do Itamaraty;

03 – Ocorre que, em se tratando de óbito em país estrangeiro, os trâmites a serem providenciados, cumprem as formalidades do país, onde, neste caso, não há expediente durante o fim de semana nos órgãos ligados à Segurança Pública, responsável pela liberação dos corpos, razão pela qual, em que pese todos os esforços terem sido envidados, os encaminhamentos só serão finalizados nesta segunda-feira, 31 de outubro;

04 – Até o presente momento os corpos das três vítimas se encontram na cidade de Cusco/Peru com o pronto acompanhamento das autoridades do Consulado Brasileiro em Cusco e da Embaixada do Brasil em Lima que também foram mobilizados, havendo ainda o acompanhamento de amigos e autoridades acreanas e do próprio Governo do Estado do Acre que já disponibilizou, inclusive, uma aeronave para realizar o translado dos corpos até a cidade de Rio Branco/AC;

05 – A Direção do o Centro informa que está acompanhando de perto todos os procedimentos que já estão caminhando para a conclusão das tratativas, e consequente autorização do translado dos corpos, para a cidade de Rio Branco, o que esperamos que aconteça ainda nesta segunda-feira, dia 31 de outubro, tão logo vençamos as etapas burocráticas e exigências formais do país vizinho;

O Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, lamenta o ocorrido e se solidariza com as famílias das vítimas e a própria irmandade da União do Vegetal, que passa por momentos dolorosos com a perda de entes queridos. Desejamos a todos os familiares que permanecem entre nós, que se sintam fortalecidos pelo conforto espiritual da Luz de Deus. Contem sempre conosco. A Representação Geral e a Diretoria Geral do CEBUDV presta seu reconhecimento a estes valorosos irmãos que, em vida, souberam dignificar esta Sagrada Obra, como bons auxiliares no trabalho da condução espiritual da nossa irmandade.

Fraternalmente,

Wladimir Fogagnoli Ferraz
Presidente da Diretoria Geral

CLÓVIS CAVALIERI RODRIGUES DE CARVALHO
Mestre Geral Representante

TARAUACÁ: Celebração à natureza do Festival Yawanawa atrai visitantes do mundo inteiro à Aldeia Nova Esperança


Texto de Nelson Liano Jr. e Fotos de Jardy Lopes (AC24Horas)

A viagem para participar do Festival Yawanawa, nas cabeceiras do Rio Gregório, no coração da Floresta Amazônica, pode ser comparada a uma travessia dimensional. A saída de um mundo racional cheio de conflitos para um lugar mágico onde vigora a paz entre o ser humano e a natureza. Um reino vegetal em que as plantas e animais regem uma sinfonia de cantos, danças, cores e uma medicina sagrada capaz de curar as dores da vida. Tudo inspirado por uma espiritualidade ancestral preservada pelos pajés e caciques yawanawas.


A travessia

O viajante disposto a conhecer a essência da cultura yawanawa passa por uma iniciação. São entre seis e oito horas subindo um rio em pequenas embarcações de rabeta repleto de obstáculos. O movimento das águas e a queda constante de árvores no seu leito criam um labirinto de pontas de paus na estrada aquática que leva à Aldeia Nova Esperança. Só a habilidade dos pilotos indígenas e a paciência dos visitantes são capazes de vencer esse espaço dimensional que separam e integram ao mesmo tempo os dois mundos.

Mas a chegada à Aldeia Nova Esperança rapidamente provoca a regeneração das lembranças das dificuldades da travessia para despertar novos sentidos aos viajantes. Na realidade a hospitalidade e o amor oferecidos pelo povo yawanawa integra os visitantes. No topo de uma colina, numa curva do Rio Gregório, a comunidade transpira alegria e espiritualidade ao mesmo tempo. Isso contagia a todos que ali chegam em busca de conhecimento para fazer as suas transformações interiores.


O espetáculo dos seres da floresta

A conexão com a natureza acontece através das brincadeiras de mariri, cantos e danças no terreiro da aldeia. Durante o dia crianças, jovens e adultos mostram aos visitantes a riqueza cultural yawanawa. A noite, nas rodas iluminadas pelas fogueiras e inspiradas pela bebida ancestral ayahuasca, considerada uma medicina pelos índios, acontecem os rituais espirituais. Muitos recebem a cura para uma infinidade de males do corpo e do espírito. Os pajés mostram novos caminhos para uma maior percepção do próprio Ser.


A força cultural e espiritual atrai há 15 anos aos Festivais Yawanawas milhares de pessoas de várias partes do Brasil e do mundo. A Aldeia Esperança já recebeu visitantes de pelo menos 60 diferentes países do Planeta. Neste ano, cerca de 200 viajantes estiveram presentes à celebração yawanawa. Sem contar nos mais de 600 índios de várias outras etnias que também participaram dos festejos. Um verdadeiro movimento de integração planetária dentro da floresta.


Integração entre povos

A psicóloga paulistana, Mariana Yanuse, acompanhada do marido, que trabalha no mercado financeiro, Guilherme, entraram na roda indígena. Seminus e pintados de urucum e jenipapo, sem o menor constrangimento dançavam no embalo da cultura yawanawa. “Estou resgatando a minha raiz incorporando nesse momento o espírito desse povo da floresta. Me sinto em casa e estou a vontade. Nós todos brasileiros somos indígenas e temos que nos orgulhar,” afirmou a psicóloga.


Guilherme acostumado ao terno e a gravata para enfrentar a competitividade do mercado financeiro da Bolsa de Valores, troca a vestimenta. Se pinta e coloca adornos yawanawa. “A gente tem que ter abertura de pensamento pra entender a nossa origem. Fazer uma imersão nesse universo nativo que faz repensar as nossas referências no cotidiano massacrante das grandes cidades. Aqui nos expomos e podemos ser aquilo que a gente é verdadeiramente, sem máscaras,” explicou consultor financeiro.


Retornando à Criação original

Os yawanawas passaram por várias transformações e aculturamento, mas retomaram a cultura original graças a sabedoria e capacidade de articulação com o mundo exterior do Cacique Biraci Brasil. Ele fala sobre a essência da cultura da Nação Yawanawa que despertou a atenção do mundo.

“Se a gente olhar pra trás o contato com os povos indígenas gerou descriminações e desclassificação social. Acabaram nos isolando e nós aceitamos tudo aquilo que era passado pra nós. Nos recolhemos pra dentro e paramos com as nossas praticas espirituais e culturais. Quando voltei pra aldeia, em 92, depois de ajudar o movimento indigenista, vi que muitas pessoas no Brasil e no mundo respeitavam e valorizavam a Criação. Retomamos à origem, à natureza, à pureza. Nosso comportamento é diferente das demais civilizações. Somos um povo que ama a natureza e respeita o nosso Criador de verdade. O Ser Divino precisa amar, respeitar e proteger a Criação expressa na natureza. O nosso jeito de trabalhar com as plantas e evocar os grandes espíritos da floresta é a maneira de expressarmos o reconhecimento e o respeito ao Criador. Fomos interpretados pela civilização ocidental como um povo atrasado. Mas ninguém está mais preocupado do que nós com a geração humana, com o futuro da humanidade e da natureza,” argumentou Bira.


Uma nova geração de guardiões da natureza

Bira está passando as responsabilidade dos trabalhos culturais e espirituais do seu povo para o seu filho, Biraci Júnior. O jovem tem ascendência e liderança junto a juventude yawanawa fortalecendo ainda mais a cultura do seu povo.


“Somos jovens temos que ter a responsabilidade de dar continuidade ao conhecimento dos nossos antepassados. A missão é passar isso pras crianças para garantir a permanência da nossa cultura. Desde os tempos imemoriais todo esse conhecimento da nossa Nação foi transmitido oralmente. Fazemos um trabalho de proteção porque poderíamos ser influenciados com coisas negativas de fora. Por isso, aqui é proibida a TV. Só deixamos entrar aquilo que é para somar e não desvirtuar a nossa cultura,” explicou Bira Jr.


Rastro de luz na escuridão

O jovem líder indígena reflete sobre o momento planetário e a insatisfação humana aprisionada ao materialismo.

“A humanidade está precisando de alento, o mundo lá fora está conturbado. As pessoas estão confusas e procuram o remédio aonde não podem encontrar. Tudo que as pessoas precisam para se conectar com a natureza, a floresta e a espiritualidade do universo está dentro de si. Cada um tem o poder de escolher o melhor pra si mesmo. A Nação Yawanawa através dos cantos, das danças, das nossas tradições, consegue fazer com que as pessoas se reconectem através da nossa medicina e dos nossos rituais. A gente precisa se reconectar para ser saudável e feliz nessa vida,” filosofa Biraci Jr .


Reconhecimento da cultura yawanawa

Neste Festival de 2016 poucos foram os políticos que participaram da celebração. O deputado estadual Jenilson Leite (PC do B) passou três dias integrado à comunidade. Ele avalia a importância do evento para o Acre.

“A festa sagrada do povo yawanawa é uma das mais belas manifestações dos povos da Amazônia no sentido da retomada da espiritualidade nativa. Houve uma reorganização da cultura e da autoestima que é necessária para os povos indígenas em função da desvalorização do mundo externo. Mas aqui no Acre conseguimos avançar e estamos vendo várias etnias retomando as suas culturas e fazendo festas tão belas como essa do povo yawanawa . Por isso, atrai pessoas do mundo inteiro sedentos para experimentarem esse modo de viver conectado à natureza. Não tenho dúvidas que os conhecimentos da cultura yawanawa pode ser uma alternativa para a humanidade que atravessa um momento muito difícil,” finalizou o deputado..

ELEIÇÕES 2016: Candidatos que disputaram Eleições 2016 têm até esta terça feira, 1º de novembro para prestar contas

Todos os candidatos a prefeito e a vereador que disputaram as eleições deste ano têm até esta terça feira o dia 1º de novembro de 2016 para apresentar suas prestações de contas à Justiça Eleitoral. O prazo, previsto na Resolução nº 23.463/2015, do TSE, também é válido para os partidos políticos.

O Cartório Eleitoral de Tarauacá estará de plantão durante nesta segunda feria (31/10) e também durante toda a terça feira (01/11), para receber a documentação de candidatos e partidos, prevista no inciso II do art. 48 e § 2º do art. 50 da Resolução TSE nº 23.463/2015.

O arquivo eletrônico das contas, gerado pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais – SPCE, deverá ser encaminhado à Justiça Eleitoral pela internet – não há mais entrega de mídia no cartório.

Para tanto, todos os prestadores de contas deverão utilizar a versão 1.07 do SPCE, disponível para download na página da Justiça Eleitoral na Internet. Apenas essa última versão está programada para a transmissão da prestação de contas final pela internet, sendo, portanto, obrigatória a sua utilização.

O candidato que renunciou à candidatura, dela desistiu, foi substituído ou teve o seu registro indeferido pela Justiça Eleitoral também deverá prestar contas correspondentes ao período em que participou do processo eleitoral, mesmo que não tenha feito campanha. Já no caso de falecimento do candidato, a obrigação de prestar contas, referente ao período de campanha, será de responsabilidade de seu administrador financeiro ou, na sua ausência, da respectiva direção partidária.

Após o dia 1º de novembro, todo candidato que não prestou suas contas terá a sua quitação eleitoral automaticamente suspensa. Após essa data, a Justiça Eleitoral notificará os omissos da obrigação de prestar contas no prazo de 72 horas. Permanecendo a omissão, as contas serão julgadas como não prestadas, ficando o candidato impedido de obter certidão de quitação eleitoral durante o período do mandato para o qual concorreu. Nenhum candidato poderá ser diplomado antes que suas contas sejam prestadas.

Como prestar as contas de campanha eleitoral:

Primeiro turno

Os candidatos que disputaram apenas o primeiro turno deverão encaminhar, até 1º de novembro, a prestação de contas final, que deverá ser confirmada e protocolada pelo cartório eleitoral mediante a apresentação da documentação prevista no inciso II do art. 48 e § 2º do art. 50 da Resolução TSE nº 23.463/2015.

As direções dos partidos (individualmente ou coligadas) que não tiveram candidato concorrendo ao segundo turno, que não fizeram doações (financeiras ou estimadas) para candidatos que concorreram ao segundo turno e não efetuaram contratações entre os dois turnos, deverão encaminhar, até 1º de novembro, a prestação de contas final e definitiva, a ser confirmada e protocolada pelo cartório, com a apresentação dos documentos citados nos artigos acima.

TARAUACÁ: VEREADORA JANAINA FURTADO PARTICIPA DE ENCONTRO DE JOVENS TARAUACAENSES


A Vereadora Janaina Furtado (Rede sustentabilidade) se reuniu na última sexta feira, 28 de outubro, no Galpão de Cultura, com o Grupo de Juventude MJA - Movimento de Jovens Acreanos. Na oportunidade falou da necessidade de mais atenção dos poderes públicos e da própria sociedade com os jovens do município. 


"Fui convidada para participar de um encontro cultural promovido por um grupo de jovens aqui do município de Tarauacá. Eles fizeram uma apresentação em homenagem ao grande e saudoso Maico Gomes, ator de teatro que nos deixou recentemente. Tive também a satisfação de estar ao lado da prefeita eleita Marilete Vitorino e nós duas nos comprometemos em tratar a juventude de forma responsável e justa", disse a vereadora. 

Janaina colocou seu mandato à disposição dos jovens e pediu que todos os grupos de juventude do município possam se unir para que lutem juntos pela garantia de seus direitos. 

"De minha parte coloquei meu mandato à disposição dos jovens disse que eles precisam a cada dia mais estar unidos em defesa de seus direitos", finalizou. 


Da Assessoria Parlamentar
Vereadora Janaina furtado
Rede Sustentabilidade - Tarauacá/Ac

TARAUACÁ: Promoção de Feriado no Centro de Bronzeamento “CORPO DOURADO”


Quarta-Feira, Feriado chegando e você não pode ficar de fora de adquirir uma bela marquinha!! Com ampla estrutura para melhor atender nossas clientes, no Corpo Dourado, Você tem a opção de se bronzear sozinha. 

Para a sua comodidade, dispomos de: cera natural para depilação, biquínis adesivos, tatuagens solar e porções de todos os produtos para um belo bronze.

Ainda não agendou seu bronze? Ligue já e agende seu horário, de Segunda a Domingo, das 7:30 às 10:30 e das 15:30 ás 17:00. Vagas limitadas. Venha senti sua pele bronzeada e hidratada.

Silvia Gomes, agradece a sua preferência!!!

domingo, 30 de outubro de 2016

Novembro Azul alerta para prevenção e cuidados da saúde do homem

Campanha deste ano alerta para a importância do autoexame (Foto: Júnior Aguiar/Sesacre)
Agência/Acre - Alertar para os cuidados com a saúde do homem, incluindo a prevenção e o combate ao câncer de próstata, é isso que propõe o movimento Novembro Azul, criado em 2008 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida.

Contudo, o alerta deve estender-se a outra doenças do universo masculino, como apontou o Ministério da Saúde, após implementar a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), destinada a homens de 20 a 59 anos, que indicou outras necessidades e peculiaridades relacionadas à saúde, algumas resultando em índices de morbimortalidade até mesmo maiores que os índices do câncer de próstata, foco até então da campanha.

“A Coordenação Nacional de Saúde do Homem anunciou que este ano a proposta do Novembro Azul é estimular o autoexame nos homens. O slogan da campanha é: ‘Autoexame é coisa de homem!’, estimulando o autocuidado na população masculina, e o diagnóstico de outras duas patologias que geram consequências graves: o câncer de testículo e o câncer de pênis”, disse Mauro Trindade, médico urologista e gerente da Divisão de Saúde do Homem da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

Além dessas patologias, outras doenças que podem atingir os órgãos genitais masculinos podem ser observados com o autoexame, dentre elas estão as lesões de infecção por sífilis e HPV, por exemplo.

Trindade ressalta que as ações de saúde do Novembro Azul devem ser executadas pelas secretarias de Saúde dos municípios.

O médico frisou que, caso um homem, ao realizar o autoexame, constate qualquer anormalidade em seu órgão genital, deve procurar um médico com urgência.

PCdoB quer fazer do “isolado” Jordão um modelo de gestão comunista

Conversei com o prefeito reeleito do Jordão, Élson Farias (PC do B) e o deputado estadual Jenilson Leite (PC do B), sobre a vitória eleitoral com 55% dos votos. Havia três candidatos na disputa e o atual prefeito foi reconduzido ao cargo. 

Élson quer corrigir erros cometidos no primeiro mandato e incrementar um projeto de produção no município acreano “isolado” que consome atualmente 95% da sua alimentação vinda de fora. 

Queremos nesses próximos quatro anos fazer a economia do Jordão girar dentro do próprio município produzindo boa parte daquilo que precisamos. Vamos incentivar a agricultura familiar,” explicou. 

Farias também quer melhorar a política de recolhimento de lixo e a pavimentação de ruas. 

O lixo não é mais um problema e as ruas estamos com um programa do PROCER, uma parceria do Estado com o Banco Mundial. A intenção é pavimentar as ruas e sanear toda a nossa área urbana com a coleta de esgotos e também destinar os resíduos sólidos a aterros sanitários,” afirmou.

Leia mais na Coluna do Nelson Liano

DESPEDIDA DE AMIGOS


"O que nos resta é compreender a marcha e tocar em frente: são os desígnios de Deus e contra isso não adianta resistir ou lutar - é comprendê-los mesmo não sendo tão fácil quanto pensamos. Mas Deus sabe de todas as coisas e Ele só nos dar o que podemos suportar. Mesmo há anos praticando o espiritismo ainda não me sinto confortável diante do desencarnamento de um amigo ou familiar.

Após tantos momentos agradáveis vividos semana passada - por conta da II Conferência Mundial da Ayahuasca - e em tantas outras, pois foram aproximadamente vinte anos de convívio quase que semanal, nesta, repentinamente, meio que avassaladoramente sabemos da partida para o plano espiritual de amigos de longa jornada de forma tão drástica.

Amigos com quem choramos e rimos, caminhamos o mesmo caminho e trabalhamos em prol de um mesmo objetivo e até mesmo divergimos sem nunca nos esquecermos do respeito, dos propósitos e dos laços fraternos que nos uniam e faziam com que tudo voltassem às boas horas de amizade; pois nossas diferenças eram menores, bem menores do que nosso ideal de trabalharmos juntos e sermos soldados desse grande batalhão da paz!

Amélia Pereira da Silva e Gamal H. Rosas Murad: com eles tive a oportunidade de conviver mais de perto. Foi bom o tempo que durou esse convívio - me disseram que as coisas boas duram o tempo necessário para tornarem-se inesquecíveis.

A Antonia Lodi conheci semana passada, mas de tanto ouvir falar nela tive a impressão de conhecê-la há muito tempo. O meu desejo é que o Mestre os recebam em umas de suas muitas moradas. Um ciclo material e natural foi interrompido, porém vossas lembranças permearão nossas memórias eternamente.

Aos amigos e familiares que Deus os dê o conforto espiritual, o bálsamo pra curar essa dor, a guarnição e compreensão pra entender esse momento, e a força necessária pra continuar com seus sonhos e ideais. Já senti essa dor de perder um pai. Não é com um dia, dois ou três. Mas uma hora ela passa. Com fé em Deus superamos todas as dores. Assim só me resta uma palavra: vão em paz e que Deus os acompanhem!

O meu mais forte abraço a cada um dos familiares.

(Jean Freire)

Carta aberta dos Povos indígenas do Acre sobre Conferência Mundial da Ayahuasca

BLOG TERRA DOS NAUAS - CARTA ABERTA DOS POVOS INDÍGENAS DO ACRE – BRASIL À CONFERÊNCIA MUNDIAL DA AYAHUASCA (nixi pae, huni pae, uni pae, kamarãbi, kamalanbi, shuri, yajé, kaapi…)

Nós, abaixo-assinados, presentes nesta Conferência, pertencentes aos povos indígenas Yawanawa, Shanenawa, Jaminawa, Huni kui, Apurinã, Manchinery, Katukina, Nukini, Puyanawa, Ashaninka, Madja, Jamamadi, Nawa, Shawãdawa, Apolima-Arara, Jaminawa-Arara e Kuntawa, presentes no Estado do Acre e Sul do Amazonas desde nossas ancestralidades, somos 17 povos indígenas de 36 terras indígenas reconhecidas pelo governo federal, falantes das línguas Pano, Aruak e Arawa, perfazendo uma população estimada em 23.000 indígenas, os quais estão distribuídos em aproximadamente 230 aldeias. Vale lembrar que tais terras estão situadas em 11 dos 22 municípios acrianos.


A II WORLD AYAHUASCA CONFERENCE foi realizada na cidade de Rio Branco-AC entre os dias 17 a 21 de outubro de 2016, tendo como objetivo maior: “promover um espaço de diálogo, partilha e aprendizagem, sinergia e colaboração, no respeito pela diversidade cultural das tradições da ayahuasca”.

Isso ficou evidente a partir do momento em que se constituiu a primeira Mesa, na qual já ficou perceptível qual seria o tom geral do Evento. Nesse primeiro momento, já se verificou que não seria dada condição de amplo debate e participação dos indígenas, tanto dos palestrantes, como da plenária, e percebeu-se que seria este o tom geral da Conferência.

Assim sendo, vimos manifestar nossa insatisfação para com as questões a seguir:

A I Conferência Internacional, que aconteceu em Ibiza, na Espanha, não contou com a participação ampla dos povos indígenas que são os verdadeiros detentores desse conhecimento, posto que na mesma estiveram presentes apenas dois Huni Kui.

Não foi repassado aos povos indígenas nenhuma informação oficial das discussões realizadas nesta primeira Conferência, nem dos encaminhamentos procedidos na ocasião.

Acreditamos ser questionável o próprio nome dado ao evento, “Conferência da Ayahuasca”, uma vez que ele é genérico, e não contempla as diferentes designações dadas por cada povo. Note-se que, um nome, não é apenas “o nome”, uma vez que a ele estão atrelados conceitos simbólicos de suma importância cultural e espiritual para cada um dos povos que faz uso dessa bebida. E bom lembrar também que não estamos conferindo nada acordado anteriormente com qualquer povo indígena.

Ainda que este evento conte com maior número de participantes indígenas, não estamos nos sentindo realmente parte de sua criação e organização.

O formato das mesas também não nos contempla, uma vez que a duração dessas mesas não dá espaço para o debate necessário. Não houve tempo para os palestrantes expressar o que haviam se preparado para dizer, nem houve tempo para debater. Entendemos que o formato do evento é ‘acadêmico’, mas acreditamos que o evento deveria ter compreendido que a maior parte dos participantes não são oriundos do meio acadêmico, e, sequer o assunto da conferência é acadêmico, visto que a Ayahuasca não se restringe a um tema científico, mas fala de identidade, saber, ritual, sacralidade, cultura, vivências e práticas milenares. E entendemos que a Academia deveria considerar e contemplar essas especificidades, e não impor o seu formato.

Nós indígenas não fomos convidados a participar de muitas das mesas, a despeito do fato de que os temas debatidos eram de interesse dos indígenas.

As mesas estão acontecendo de maneira simultânea, o que impede a participação ampla das pessoas, que precisam escolher qual das palestras assistir.

Encaminhamentos

Por meio de um diálogo majoritariamente indígena, nós participantes desta Conferência não tomaremos nenhuma decisão relacionado aos assuntos abordados neste evento, sobretudo, aqueles de caráter mais relevante, sem antes de:

a) promover a realização de encontros indígenas em que se faça presente todos os detentores do conhecimento das plantas (cipó e a folha) com as quais se prepara a bebida sagrada que está sendo chamada de Ayahuasca, com a presença das instituições responsáveis e envolvidas na discussão de patrimonialização.

b) discutir melhor o assunto sobre patrimonialização, pois durante sua abordagem fragmentada ocorrida na conferência, não ficou claro para os povos indígenas o que significa isso na sua essência.

c) fazer um Grupo Técnico (GT) sob a coordenação e orientação dos indígenas para a realização de consultas em respeito aos detentores do conhecimento sobre a Ayahuasca e ao Decreto nº 5.051, de 19 de abril de 2004, que diz que o Brasil deve respeitar a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho – OIT, e consultar as comunidades indígenas antes das obras (prévia), da forma que as próprias comunidades escolherem para ser consultadas (livre) e ainda tem que levar todas as informações que existem sobre o empreendimento (informada).

d) constituir um conselho ético para discutir o assunto da origem e definir critérios sobre o uso e a patrimonialização da Ayahuasca, e a partir dessa perspectiva e entendimento, realizar reuniões com as igrejas e demais segmentos que utilizam essa bebida sagrada, diante disso, poderemos apresentar nossa posição sobre os assuntos.

e) Requeremos a garantia de participação dos povos indígenas dos demais estados brasileiros que fazem uso da bebida sagrada na discussão sobre a patrimonialização;

f) Requeremos, ainda, o direito de deliberação, participação e planejamento do que acontecerá nas próximas Conferências Mundiais da Ayahuasca, a partir da próxima que está previsto a realizar-se em Tóquio no Japão. Requeremos também a participação igualitária em todas as mesas de debate no âmbito do evento;

g) Requeremos, por fim, que as Conferências Mundiais da Ayahuasca e os órgãos públicos e privados que discutem o tema reconheçam as tradições de uso, de cura e de preparo dos líderes espirituais dos povos indígenas.

Por fim, reafirmamos que estamos dispostos a colaborar em todos os processos para os avanços das discussões para o uso e o Direito da consagração da bebida por toda a humanidade.

Rio Branco, Acre, 21 de outubro de 2016.

ACRE: Consórcio mineiro ganha licitação de recuperação da BR-364


A TRIBUNA - O supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte no Acre (Dnit), Tiago Rodrigues Gonçalves Caetano informou no dia de ontem, que a retomada das obras de recuperação da BR-364, começa na primeira quinzena deste mês de novembro. O empreendimento que estava orçado em torno de R$ 300 milhões, segundo ele, será executado pelo consórcio mineiro (empresas LCM e TCL) por apenas 220 mi. “Por enquanto, estamos aguardando a confirmação do ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa, para assinar a ordem de serviço”,destacou.

Explicou que nesta primeira etapa é fazer o trabalho de recuperação dos trechos mais críticos entre Sena Madureira e o Rio Liberdade, no município de Tarauacá (Vale do Envira), para garantir a trafegabilidade na estrada na época do inverno. No próximo ano, começa o trabalho de recuperação dos trechos danificados, para a pavimentação asfáltica. “Como o inverno amazônico está próximo não temos como fazer muita coisa, mas os recursos estão garantido para a recuperação deste trecho”, comemorou.

Empresas preteridas em licitação da BR-364 chegaram a ingressar com recurso questionando resultado do certame na superintendência do Dnit Rondônia\Acre, mas perderam a fase recursal. Uma empresa acreana e outra mineira questionaram o resultado das empresas vencedoras dos seis lotes licitados de terem apresentado um valor muito abaixo do preço praticado no mercado.

Afinal, uma única empresa tinha abocanhado três lotes, a outra mais dois lotes e uma terceira um único lote, com propostas giraram em torno de 23 a 26% abaixo do valor do pregão. A obra estava orçada em torno de R$ 300 milhões, mas um consórcio CCL e LCN) apresentou uma contraproposta de R$ 220 mi, com deságio de R$ 80 mi, em comparação do valor orçado pelo Dnit. 

Cerca 14 empreiteiras, sediadas nos estados do Acre, Rondônia, Goiás Mato Grosso e São Paulo, participaram do certame, mas abocanhou todos os seis lotes licitados duas empresas mineiras e uma rondoniense. Os dois consórcios acreanos, o primeiro composto pelas empresas Colorado e Aline Pinheiro e a segunda, pelas empreiteiras Castilho e MSM ficaram de fora, porque as propostas apresentadas estavam acima do valor dos concorrentes.

A OCORRÊNCIA DE FLORESTAS ESTACIONAIS NO ACRE

Evandro Ferreira/Blog Ambiente Acreano - Os livros didáticos e mesmo o Zoneamento Ecológico do Estado (ZEE) classificam todas as florestas acreanas como sendo do tipo tropical úmida, ou seja, tecnicamente nossas florestas são, para essas publicações, ‘ombrófilas’. Essa palavra de origem grega significa ‘amigo das chuvas’ e sugere que nossas florestas sobrevivem e são dependentes de um clima majoritariamente chuvoso e com altas temperaturas médias anuais.
De fato, quem estuda o mapa da vegetação acreana produzido pelo ZEE (Acre, 2006) verificará que o tipo de vegetação predominante no Acre é a ‘Floresta Ombrófila Aberta’. Este tipo de vegetação, segundo o Manual Técnico da Vegetação Brasileira (IBGE, 2012) - referência oficial adotada no país para a classificação da vegetação nativa - é considerado como uma transição entre a floresta amazônica típica e outras vegetações extra-amazônicas e ocorre em locais em que a temperatura média anual pode chegar a 25 °C e o período de estiagem estende-se entre 2 e 4 meses por ano.

Essas informações oriundas da referência obrigatória para a classificação da vegetação brasileira denota que possivelmente um equívoco deve ter ocorrido na classificação da vegetação acreana durante a elaboração do ZEE. Vejamos.

A região leste do Acre, assim como todo o Estado, apresenta altas temperaturas médias anuais que podem variar entre 23,7 °C em junho e 26 °C em novembro (Duarte, 2006) e se qualifica como tendo condições térmicas para abrigar a vegetação do tipo ‘Floresta Ombrófila Aberta’. Entretanto, o mesmo autor afirma que o período chuvoso na região leste do Acre se estende entre outubro e abril e concentra 83% do volume anual de chuvas. Sobram, portanto, para os outros cinco meses do ano (maio a setembro) apenas 17% do volume de chuvas anuais. 

Diante disso não é exagero dizer que a extensão do período seco na região leste do Acre (cinco meses), combinada com o baixíssimo índice pluviométrico ocorrente durante o mesmo (menos de 1/5 do total anual) desqualifica, sob o ponto de vista hídrico, essa parte do Estado para abrigar florestas do tipo ‘Ombrófilas Abertas’. Por isso, como se pode observar facilmente no entorno de Rio Branco no auge do período seco, “nossas” florestas Ombrófilas submetidas a períodos secos prolongados tendem a apresentar comportamento estacional. Na prática, observa-se que os indivíduos arbóreos de maior porte permanecem nessa condição quando o déficit hídrico atinge o seu ápice entre os meses meados de agosto e setembro.

Obviamente que se as florestas ‘Ombrófilas’ perdem as folhas durante uma parte do ano por razões climáticas elas não poderão continuar a ser formalmente classificadas como tal. Na literatura, florestas com esse comportamento são geralmente chamadas de estacionais. E florestas desse tipo geralmente ocorrem em regiões com clima sazonal (estações chuvosas e secas bem definidas). Além disso, no período de maior deficiência hídrica as árvores de médio e grande porte dessas florestas perdem suas folhas em percentuais que podem variar entre 20% (mínimo) a mais de 50% (em situações extremas).

No Manual Técnico da Vegetação Brasileira as florestas com comportamento estacional são classificadas como semidecidual se o percentual de árvores que perdem as folhas na estação seca situar-se entre 20% e 50% do total. Se o percentual for superior a 50% elas são classificadas como decíduas. As formações florestais que apresentam menos de 20% de indivíduos desfolhados no período seco são consideradas “sempre-verdes” (ou perenifólias) e nessa categoria estão incluídas as ‘Florestas Ombrófilas Abertas’ indicadas pelo ZEE como ocorrentes na região leste do Acre.

O Manual da Vegetação Brasileira indica que a ‘Floresta Estacional Semidecidual’ ocorre no Acre em áreas aluviais presente nas planícies e em alguns terraços mais antigos das calhas dos rios e em áreas de terras baixas sobre solos sedimentares até 200 m de altitude. Ele até indica algumas espécies encontradas nesse tipo de floresta, com destaque para a cerejeira (Amburana acreana), os ipês (Handroanthus spp.) e o pau pombo (Tapirira guianensis). De uma maneira geral florestas estacionais apresentam menor altura, biomassa e riqueza florística em relação às florestas tropicais úmidas em razão da forte influência da sazonalidade climática (ver Nogueira et al. 2008).


É importante ressaltar que as florestas estacionais acreanas não devem ser entendidas no sentido estrito da palavra, pois apenas o componente arbóreo emergente apresenta comportamento estacional. As palmeiras, o bambu (Guaduaspp.) ou uma combinação de ambos, por exemplo, são perenifólios e dominam o sub-bosque de grande parte das florestas estacionais do leste do Acre. 

As florestas com comportamento estacional encontradas na região leste do Acre estão geograficamente no limite sul do domínio da floresta Amazônica ‘Ombrófila’ (perenifólia). Elas predominam na região de cabeceira e no médio curso do rio Acre, estendendo-se também para a região ocupada pelo Parque Estadual Chandless. 

Na Estação Ecológica Rio Acre, próximo de Assis Brasil, um inventário florístico de revelou que 70% das plantas encontradas integravam o estrato intermediário e o subosque florestal (Ferreira et al., 2011). Essa dominância relaciona-se com o comportamento decidual das árvores maiores, que perdem as folhas no período mais seco do ano e permitem que mais luz chegue ao interior da floresta, favorecendo o desenvolvimento das plantas de pequeno e médio porte. 

Essa condição também torna as florestas estacionais do leste do Acre naturalmente mais secas e vulneráveis ao fogo (proposital ou acidental), especialmente no auge da estiagem entre os meses de julho e setembro, quando as folhas caídas das árvores maiores formam um colchão de material seco e inflamável sobre o solo. 

Por isso, delimitar a extensão das florestas estacionais do leste do Acre é uma prioridade, pois ajudará a identificar áreas mais vulneráveis a incêndios florestais e contribuirá para minorar os prejuízos ambientais e econômicos que esses desastres representam para a economia local.

Referências:
- Duarte, A. 2006. Aspectos da climatologia do Acre, Brasil com base no intervalo 1971-2000. Rev. Bras. Meteorologia, 21: 308-317.
- Ferreira, E.J.L. et al. 2011. Aspectos florísticos e fitossociológicos de uma floresta aberta com comportamento caducifólio e sub-bosque dominado por Rinorea viridifolia Rusby (Violaceae) no Leste do Acre. In: X Congresso de Ecologia do Brasil, 2011, São Lourenço-MG. 

- IBGE. 2012. Manual Técnico da Vegetação Brasileira. Rio de Janeiro: IBGE. 271p.

- Nogueira, E.M. et al. 2008. Tree height in Brazil's ‘arc of deforestation’: Shorter trees in south and southwest Amazonia imply lower biomass. Forest Ecology and Management, 255: 2963-2972.

sábado, 29 de outubro de 2016

TARAUACÁ: ACUSADO DE ASSASSINAR AGENTE SÓCIO EDUCATIVO TENTA SUICÍDIO NA DELEGACIA DO MUNICÍPIO


Por volta das 14:30h deste sábado, 29 de outubro, numa das celas da Delegacia de Polícia de Tarauacá, Agnaldo Agnaldo de Freitas Soares, de 36 anos, acusado de ser o principal suspeito pelo assassinato do agente sócio educador Vando Medeiros, no último domingo (23), na Comunidade Estirão da Hora, tentou tirar a própria vida usando usando sacolas plásticas para fazer uma espécie de "fita" ontem tentou se enforcar. Depois de colocar a "fita" no pescoço ele se jogou na parede tentando tirar a própria vida. Socorrido ele está sob cuidados médicos. A informação foi repassada pelo Delegado José Obetânio. 


Agnaldo foi preso por policiais civis e militares do município de Tarauacá na madrugada desta quinta feira, 27 de outubro, por volta de meia noite e meia e no mesmo dia o Delegado José Obetânio, após ouvir sua confissão, o encaminhou para o Presídio Moacir Prado. 


De acordo com o delegado José Obetânio, depois da audiência de custódia, Agnaldo voltou para a delegacia no mesmo dia onde, até hoje, estava aguardando ser transferido para um presídio na cidade de Cruzeiro do Sul. 

"Nós fizemos a nossa parte que foi prendê-lo e, depois de interrogá-lo, o encaminhamos ao presídio Moacir Prado. Ele saiu do presídio no mesmo dias e ficou aqui na nossa delegacia a espera de sua transferência para Cruzeiro do Sul. Hoje a tarde ele, que estava sozinho na cela, tentou suicídio e nós o socorremos e encaminhamos para o hospital", disse o Delegado Obetânio.

TARAUACÁ: CELEBRAÇÃO DA MISSA DE SÉTIMO DIA DO FALECIMENTO DE VANDO MEDEIROS É HOJE


Susto! Albion Gomes é internado no Pronto Socorro após infarto

AC24HORAS - O policial civil aposentado Albion Gomes, 68 anos, está internado há dois dias no Pronto Socorro de Rio Branco por causa de um infarto. Ele começou a passar mal na quarta-feira passada, 26, em sua residência no bairro Floresta em Rio Branco. Albion estava sozinho em casa e pediu ajuda de um vizinho, que acionou uma ambulância do Samu. A viatura levou o policial à Upa do 2º Distrito e na unidade o médico que o atendeu informou que Albion estava sofrendo um infarto. Imediatamente, na mesma noite, ele foi encaminhado ao Pronto Socorro.

No PS, orientado por um cardiologista, a família de Albion providenciou diversos exames numa clínica particular e foi constatada a necessidade de o policial se submeter a um cateterismo, que deve ocorrer a qualquer momento. “Ele fala e já fica cansado”, informou Marcio Araújo, um dos dois filhos de Albion Gomes.

Albion estava sendo atendido na emergência do Hospital de Urgência e Emergência do Acre, mas devido a demanda de pacientes foi transferido para o setor de observação. Ele aguarda o cateterismo e continuará na unidade sem previsão de alta.

Albion Gomes é bastante conhecido no Acre. Durante um assalto a uma lotérica em outubro de 2013, ele apareceu posicionado como atirador de elite, usando óculos escuros, apontando a arma para os assaltantes. A foto tomou conta das redes sociais e virou “meme”.

BRASÍLIA: APLAUSOS PARA O DELEGADO JOSÉ OBETÂNIO


Por iniciativa do deputado Moisés Diniz (PCdoB), a Câmara Federal vai aprovar MOÇÃO DE APLAUSOS ao Delegado de Tarauacá, Dr José Obetânio, por sua luta contra a violência.

"Aqueles que lutam pra dar tranquilidade às nossas famílias precisam ter algo além do salário: o reconhecimento, para poder seguir adiante" disse Moisés.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

TARAUACÁ: MULHER DE POLICIAL É ATINGIDA COM TIRO NA CABEÇA

Gilmar Nobre e Valciléia 
Valciléia Aguiar Silva, 30 anos, mãe de dois filhos, foi atingida com um tiro na cabeça disparado de uma arma artesanal conhecida como "besta". O fato aconteceu no final da tarde desta sexta feira, 29 de outubro, numa residência localizada nas proximidades da Associação da Polícia Militar. 

De acordo com o esposa da vítima que é Policial Militar, vizinhos de Valciléia ouviram um tiro e perceberam que ela havia sido atingida.

A vítima foi socorrida e uma guarnição da polícia militar foi até uma residência que fica localizada na frente de sua casa, encontrou a arma e prendeu 3 suspeitos.  Não se sabe ainda as circunstâncias do crime, papel esse que cabe agora ao Delegado José Obetânio. 

Valciléia está sob observação médica, aparentemente consciente e neste sábado deverá ser transferida para Cruzeiro do Sul onde será submetida a exames.

TARAUACÁ: Adolescentes estão desaparecidas




Familiares procuram desde da última quinta feira, 26 de outubro, Luane Portela da Silva, 12 anos, estudante do sétimo ano, da Escola Plácido de Castro, a adolescente participou da aula naquela tarde, mas retornou pra casa. Segundo sua mãe, chegou até ela, à informação que uma colega a convidou para irem até o rio Tarauacá, as duas estão desaparecidas. A família  já  comunicou o caso ao Conselho Tutelar e a Delegacia de Policia.

Que souber alguma notícia favor informar pelo número 99921-5312 - Falar com o Degilson Lourenço, vizinho da mãe de Luane.


TARAUACÁ: MENSAGEM DO NÚCLEO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AOS SERVIDORES PÚBLICOS


Nesta data em que todo o povo brasileiro celebra o 'Dia do Servidor Público', em nome do Governo do Estado do Acre e sua representação em Tarauacá através do Nucleo Estadual de Educação, aproveitamos a oportunidade para parabenizarmos os servidores públicos do município de Tarauacá, em especial os homens e mulheres da rede estadual de Educação.


"Neste dia, aproveito a momento para manifestar mais uma vez os agradecimentos aos servidores da Rede Estadual de Educação, pelo empenho, dedicação e responsabilidade na missão de educar a nossa comunidade

Professora Francisca Aragão
Coordenadora do Núcleo Estadual de Educação
Tarauacá