CONTATO: gomesaccioly@gmail.com - 68 99775176

sábado, 5 de novembro de 2016

Polícia Federal investiga suposta falsificação de assinaturas em ata de fundação do SinproAcre

Assessoria - A Polícia Federal (PF) irá investigar a suposta falsificação de assinaturas promovida por diretores do Sindicato dos Professores (SinproAcre). “Na fundação do Sinpalc, eles colheram 365 assinaturas, quando na realidade não passaram de 20 os presentes em um espaço da Escola Dom Bosco”, denunciou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento.

Antes, segundo a sindicalista, o grupo do Sinplac enganou o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para conseguir um registro para a entidade. “Enganaram o MTE dizendo que eram professores autônomos. A concessão erroneamente do registro foi cassada depois que entramos com ação na Justiça do Trabalho”, explicou Nascimento.

Ainda segundo a líder sindical, os professores que estiveram na assembleia acreditavam que iriam tratar de assuntos relacionados ao seus planos de saúde, além do mais assinou a lista de presença no dia da assembleia de fundação, seus nomes não constam na lista que foi apresentada no MTE.

“Na lista de presença tem inúmeros professores que sequer sabem onde fica a escola Dom Bosco”, detona a presidente, afirmando que na lista identifica-se que duas ou três pessoas assinaram pelas 367. O Sinteac já tomou providências junto à Justiça do Trabalho, ao Ministério Público do Trabalho e na Polícia Civil pelas falsificações de assinaturas. A corregedoria encaminhou à Policia Federal e está irá periciar a adulteração das assinaturas.

“Esse grupo consegue enganar o MTE, que tem suas fragilidades em fazer análises se existe outros sindicatos na base solicitada. Ao receber um mandato da Justiça para verificar o pedido do registro se já existia outro sindicato, concedeu um parecer de registro, que já está sendo questionado pela AGU, pois não podia conceder registro, pois já existia outro sindicato, no caso o Sinteac”, explicou Rosana Nascimento.

A categoria está sendo “inundada” com mentiras tais como: os filiados terão que sair da Unimed do Sinteac; terão que se desfilar do Sinteac; que o Sinteac não representa mais os professores; e que o SinproAcre irá pressionar o governo. “O Sinteac já fez reunião com a SEE e estamos fazendo assembleias nas escolas, deliberando se iniciamos ou não o ano letivo. Esse grupo do SinproAcre só quer se aproveitar da categoria. Quando foi que eles fizeram eleição para a diretoria desse falso sindicato?”, questionou Rosana Nascimento.

Nenhum comentário: